Agente de trânsito é alvo de críticas em Taboão

Por | 20/06/2012

Uma professora e, também moradora de Taboão, que preferiu manter anonimato, relata que se sentiu prejudicada com uma atitude de um agente de trânsito da cidade. Segundo ela, o agente aplicou a multa em seu carro, que estava estacionado na contramão de direção, de maneira correta, mas riu dela e afirmou que a professora, o desacatou, além de jogar a multa em cima do seu veículo.

“Ele agiu sob perseguição e abuso de autoridade, além do constrangimento moral a mim aplicado, visto que ele ria e se divertia ao autuar meu veículo”, denunciou. O agente estaria com mais dois funcionários, mas só ele agiu de forma autoritária, segundo ela.

A professora afirmou que em nenhum momento falou com o agente, uma vez, que esperou ele multar o veículo, para depois retirá-lo do local. Ela relatou que viu o agente rindo dela e falando que ia colocar na multa desacato a autoridade, por parte dela. “Não posso admitir que venha uma coisa que eu não fiz na multa e que eles atuem de forma abusiva”, frisou.

De acordo com ela, um Boletim de Ocorrência contra o agente será registrado, só não foi até o momento, porque não obteve o nome do agente. “Espero que providencias sejam tomadas, por parte da Secretaria e Ouvidoria do município”, observou.

A maneira pela qual é aplicada as multas na cidade, já foi diversas vezes, motivo de reclamações dos motoristas e moradores do município, veja mais aqui.  

Em nota, o secretário de Transportes e Mobilidade Urbana, Zoroastro Junior, afirmou que a condutora do veículo foi orientada para formular a reclamação na Ouvidoria Pública do Município, pois só assim ele poderá entrar com processo Administrativo e verificar se houve abuso de autoridade ou não.

Na nota, o secretário ressalta que em nenhum momento, a equipe dirigiu a palavra a reclamante , pois a mesma falou tanto que os Agentes se retiraram do local. E finaliza, ela estacionou na contramão de direção - multa de acordo com Artigo 181 inciso XV do CTB, infração média 4 pontos na CNH.

Comentários