Após noite de carnaval, vândalos depredam e picham centro histórico de Embu das Artes

Por Ane Greice Passos | 6/03/2014

Vândalos destruíram barracas de comerciantes, picharam e depredaram o centro histórico de Embu das Artes na terça-feira, 04, de carnaval, após a última noite da festa realizada pela prefeitura. Um grupo de pessoas alcoolizadas, aproveitaram a fata de energia para vandalizarem o local. Segundo informações da GCM, a polícia militar teve que utilizar bombas e balas de borracha para dispersar os “baderneiros”. 

De acordo com o Inspetor Vianna, da Guarda Civil Municipal de Embu das Artes, após o término do carnaval no Parque do Rizzo, alguns frequentadores foram para o centro da histórico e aproveitaram que o local estava sem luz elétrica destruírem o local. 

“Os vândalos destruíram placas, barracas e trabalhos de expositores da feira Embu das Artes. Logo após a polícia militar foi acionada e tiveram que usar bombas e disparos de balas de borracha para conter os baderneiros”, disse o GCM, que não fazia plantão no momento do confronto e ficou sabendo do caso por seus colegas.

Vianna contou ainda que os vândalos estavam embriagados e chegaram a jogar pedras na polícia militar. O Jornal na Net não obteve informação de detidos.

Alguns moradores da cidade demostraram a tristeza da situação em suas páginas de redes sociais. Em um dos posts um munícipe contou como ficou a situação do centro histórico e que os vândalos chegaram a chamarem os policiais de “coxinhas”. A PM chamou reforço para conter a destruição.

O artista plástico e professor Ney Silva, falou indignado sobre o caso de vandalismo ocorrido na noite de carnaval. Morador de Embu das Artes ele recebeu uma visita de turistas estrangeiros, que gostariam de escolher um local para passar férias, e devido ao estado de depredação de alguns pontos da cidade, ele teve que fazer rotas alternativas para “esconder” o centro histórico do município.

“Aproveitaram que não tinha luz, a chuva e a falta de policiamento para destruir a cidade. Cadê a polícia militar? Isso aconteceu ao lado da base”, disse. Para Ney esse fato ocorreu devido à falta de organização e segurança do local onde foi realizado o carnaval.

Segundo a GCM (Guarda Civil Municipal) não houve outra ocorrência nos dias de festa. Embu das Artes foi uma das únicas cidades da região a realizar o carnaval, segundo o secretário de Cultura Alan Leão, cerca de 12 mil pessoas passaram por dia no local.

Comentários