GCM de Itapecerica evita contaminação de rio

Por | 19/06/2011

A prática do crime ambiental foi mais uma vez combatida pela Guarda Civil Municipal de Itapecerica da Serra. A abertura de uma valeta no leito do Rio Embu-Mirim de aproximadamente 50 metros de comprimento onde encontra-se um cano de esgoto que deságua no rio terminou com a autuação do proprietário do terreno E.R.D, 55 anos. O aterro já conta com um boletim de ocorrência datado do ano passado e também um Inquérito Policial deste ano.

O aterro localizado na Estrada do Xavi no bairro do Potuverá está inserido em área de manancial e também APP (Área de Preservação Permanente) e tinha por finalidade, segundo o boletim de ocorrência, aumentar a área útil da propriedade e também descartar resíduos sólidos. A retroescavadeira para a movimentação da terra irregular foi apreendida para perícia do local.

vala1

Retroescavadeira foi apreendida

A Guarda Municipal constatou a irregularidade em patrulhamento pela Estrada na última quinta-feira, dia 16 de junho. “No local estava a pessoa M.S.H que informou ser encarregado da obra, sendo contrato pela empresa MW Pavimentações. Nenhuma autorização para a realização da obra foi exibida, por este motivo encaminhamos as partes à Delegacia de Meio Ambiente (Seccional de Taboão da Serra)”, explicaram os guardas.

O proprietário do terreno responderá em liberdade pelo artigo 54 da Lei de Crime Ambiental, poluição de qualquer natureza [contaminação do rio]. A Seccional de Taboão da Serra está investigando os responsáveis pela utilização irregular da área.


Comentários