Prefeito Aprígio crítica áudios do deputado estadual Arthur do Val sobre mulheres ucranianas

Por Natália Bassi | 7/03/2022

O prefeito de Taboão da Serra, José Aprígio (Podemos), usou as suas redes sociais para rechaçar os áudios atribuídos ao deputado estadual Arthur do Val, onde o mesmo usa de termos apelativos e sexistas para se referir às mulheres ucranianas. Aprigio compartilhou uma nota oficial do seu partido, o Podemos, que classificou as declarações do parlamentar paulista, que inclusive retirou sua candidatura ao governo do Estado de São Paulo, como “gravíssimas e inaceitáveis”.

“O Podemos repudia com veemência as declarações e, com base nelas, instaura de imediato um procedimento disciplinar interno para apuração dos fatos”, diz a nota.

Na nota compartilhada por Aprígio, também é evidenciado o quanto a fala é desrespeitosa não somente com as ucranianas, mas com todas as mulheres, independente de quais países elas sejam.

“Gravíssimas e inaceitáveis são as declarações do deputado estadual Arthur do Val, que foram divulgadas na imprensa. Não se resumem ao completo desrespeito à mulher, seja ucraniana ou de qualquer outro País, mas de violações profundas relacionadas a questões humanitárias, em um momento em que esse povo enfrenta os horrores da guerra”, afirma a nota.

O caso

Na sexta-feira, 04, um áudio atribuído ao deputado estadual Arthur do Val circulou nas redes sociais. Neles, o parlamentar, que viajou para a Ucrânia com o pretexto de enviar doações para refugiados ucranianos após a invasão da Rússia, utiliza frases sexistas e misóginas para se referir às mulheres que estão se refugiando do país.

“São fáceis, porque elas são pobres. E aqui minha carta do Instagram, cheia de inscritos, funciona demais. Não peguei ninguém, mas eu colei em duas ‘minas’, em dois grupos de ‘mina’. É inacreditável a facilidade. Essas 'minas' em São Paulo você dá bom dia e ela ia cuspir na sua cara e aqui são super simpáticas", diz um dos áudios.

O deputado também reforça em seus áudios que as filas de mulheres que tentam fugir dos horrores da guerra nem se compara com a beleza de uma fila de mulheres indo para uma balada no Brasil.

Acabei de cruzar a fronteira a pé aqui, da Ucrânia com a Eslováquia. Eu juro, nunca na minha vida vi nada parecido em termos de ‘mina’ bonita. A fila das refugiadas, irmão. Imagina uma fila de sei lá, de 200 metros ou mais, só deusa. Sem noção, inacreditável, é um bagulho fora de série. Se pegar a fila da melhor balada do Brasil, na melhor época do ano, não chega aos pés da fila de refugiados aqui”, falou.

Diante da situação que causou indignação em todo o país, o deputado, que era pré-candidato ao governo de São Paulo, retirou a sua candidatura e afirmou que teve uma postura errada.

Os áudios que vazaram de uma conversa privada com amigos são lamentáveis. Não são corretos com as mulheres brasileiras, ucranianas ou com todas as pessoas que depositam confiança em meu trabalho e, por isso, peço desculpas. Não tenho compromisso com o erro. Por isso, entrei em contato com a presidente do Podemos, Renata Abreu, para retirar minha pré-candidatura ao governo de São Paulo", afirmou.

Comentários