Vereadores de Taboão cobram Governo de SP e pedem mais rigor nas investigações da morte do jovem de 19 anos

Por Natália Bassi | 23/02/2022

Os vereadores de Taboão da Serra expressaram na terça-feira, 22, durante sessão da câmara, a indignação em relação a morte do jovem de 19 anos que teve a sua vida interrompida após ser vítima de um latrocínio no Jardim Clementino na madrugada de segunda-feira, 21. Consternados com a situação, que abalou toda a cidade, os vereadores protocolaram dois requerimentos. Um deles foi enviado ao Governo do Estado de São Paulo, solicitando mais viaturas e policiamento na região e outro às autoridades policiais pedindo mais rigor nas investigações da morte. Além disso, também foi protocolado por todos os membros do legislativo uma nota de repúdio ao atual governador João Dória (PSDB) por ter abandonado a cidade e esquecido a segurança de toda a região.

O vereador Dr. Ronaldo Onishi (DC) salientou a necessidade da polícia dar uma resposta efetiva ao crime brutal e dos acusados serem presos o mais rápido possível. Além disso, solicitou que todos os vereadores aprovassem um requerimento pedindo rigor nessas investigações.

“Não é possível que um menino, um trabalhador que sai de casa para trabalhar como tantos brasileiros, tenha a sua vida arrancada de forma covarde. A polícia precisa dar uma resposta. Não só nesse caso, mas em todo e qualquer caso semelhante […] Isso tem que parar não só em nossa cidade. Tem que parar em todo o país porque as mães estão chorando, os irmãos estão chorando, as esposas estão chorando […] As autoridades policiais precisam dar uma resposta efetiva. Que determine a autoria desse latrocínio e que esses indivíduos sejam presos, processados e condenados porque não merecem viver em sociedade”, disse o vereador.

Já o vereador Marcos Paulo de Oliveira (PSDB) usou a tribuna para cobrar o governador do Estado de São Paulo, João Doria, e salientar que toda a Câmara Municipal de Taboão da Serra enviará uma nota de repúdio ao chefe do executivo paulista.

Não é a primeira vez que fazemos esse ato de reclamação da nossa segurança pública a nível de estado […] É impossível nós não nos indignarmos. Temos na cidade, conforme informação extraoficial, somente 06 viaturas. Não há como descobrir de maneira oficial o número de viaturas da Polícia Militar na cidade. Eu gostaria de pedir, uma vez mais, que a Câmara Municipal uma vez mais unida demonstre a indignação com o descaso e o investimento do governador Dória com Taboão da Serra. Taboão da Serra tem 300 mil habitantes e não tem um batalhão. Até quando nós vamos ver os nossos cidadãos sendo assaltados, mortos, sem ter segurança pública do estado”, refrisou Marcos Paulo.

A vereadora Joice Silva (PTB) falou durante a sessão sobre a necessidade do governador ter mais compromisso relação ao município.

“Infelizmente quando a gente fala que fizeram essa brutalidade e não roubaram nada, roubaram sim. Roubaram o que ele tinha de mais valor, que era a vida. E que valor nenhum paga. A vida dele, a vida da família que hoje sofre por não ter mais esse ente querido próximo. Esse menino que tinha a vida inteira pela frente […] Nós não podemos permitir que o nosso governador tenha esse descaso com a nossa cidade. Quando nós dissemos aqui na tribuna que não é momento de fazer política. Não é momento de fazer política com a morte desse rapaz. Mas é momento de fazer política com a vida dos taboanenses porque é pra isso que estamos aqui. E fazer política é pedir que o governador cuide da nossa cidade porque é obrigação dele. Um governador que não liga para os taboanenses, para a nossa história. E a eleição está se aproximando e ele vai vir pedir voto aqui em Taboão da Serra e nós vamos lembrá-lo que ele não liga pra Taboão e não merece o respeito de Taboão. Um homem que abandona a nossa cidade, que não está nem aí para o policiamento […] Quanto mais GCM se coloca na rua, menos policial militar tem”, falou a vereadora.

Comentários