Cesta básica chega a custar 63,67% do salário mínimo em SP

Por Natália Bassi | 8/02/2022

Entre as maiores altas acumuladas nos últimos meses, uma das que mais tem afetado o bolso dos brasileiros é o valor dos alimentos. De acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a cesta básica aumentou em 17 das 16 capitais brasileiras que foram avaliadas pelo órgão em janeiro de 2022. Em São Paulo, os valores são os mais altos. Uma cesta básica pode chegar a custar até R$713,86.

Com um salário mínimo de R$1.212,00, já levando em consideração o desconto da contribuição ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o paulistano que recebe esse valor, gasta 63,67% da sua renda mensal somente com a compra de cesta básica.

Na mesma pesquisa, o Dieese apontou que o salário mínimo necessário para atender uma família de quatro pessoas deveria ser de R$ 5.997,14. O estudo levou em consideração o preço da alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência.

Comentários