Prova de vida no INSS deixará de ser presencial

Por Natália Bassi | 3/02/2022

Com nova portaria expedida pelo Governo Federal, os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) não precisarão mais realizar a prova de vida presencialmente. Desta forma, essas pessoas não precisarão mais ir a uma agência bancária para comprovação. Tudo será feito de forma digital, com base em um banco de dados que o instituto terá acesso.

De acordo com o Ministério do Trabalho e da Previdência, a comprovação será feita a partir de dados como comprovante de votação, renovação de carteira de identidade, de motorista ou passaporte, registros de transferências de bens, de consultas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ou carteira de vacinação.

Se esses dados estiverem atualizados há pelo menos 10 meses posteriores ao último aniversário do beneficiário, a prova de vida será atualizada automaticamente. Caso não haja nenhuma dessas informações, o próprio INSS oferecerá outras formas para a realização da mesma.

Está em discussão a criação de um aplicativo para o envio de fotos para essa comprovação ou o envio de servidores públicos para coleta biométrica na casa do aposentado ou pensionista, concluindo a prova de vida. A principal ideia com essa modernização é evitar que a pessoa precise sair de casa.

No entanto, caso ela prefira o modo adotado até agora, ela também terá a opção de ir presencialmente a uma agência bancária para realizar a prova de vida.

Essas mudanças já estão valendo. No entanto, o INSS terá prazo máximo até 31 de dezembro para fazer todas as mudanças necessárias.

Comentários