Não será exigida receita médica para vacinar crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19

Por Natália Bassi | 6/01/2022

Após consulta pública, o Ministério da Saúde decidiu não exigir receita médica para vacinar crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19. Apesar disso, a pasta orienta que os pais "procurem a recomendação prévia de um médico antes da imunização".

De acordo com o cronograma do Ministério, as vacinas pediátricas da Pfizer deverão ser entregues ao Brasil no dia 13 de janeiro. A distribuição aos estados começará no dia seguinte. Se tudo ocorrer da forma esperada, a campanha de imunização deve começar oficialmente entre os dias 14 e 15 em todo o país.

A vacinação começará pelas crianças mais velhas com prioridade para quem tem comorbidade ou deficiência permanente e para crianças quilombolas e indígenas. Além disso, o intervalo entre a primeira e a segunda dose será de oito semanas.

Sobre a eficácia da vacina, o ministro Marcelo Queiroga salientou que os testes foram feitos e a segurança foi comprovada.

"Isso foi testado através de ensaios clínicos e já logrou aprovação em agências sanitárias respeitáveis, a exemplo do FDA [agência dos Estados Unidos], da Agência Europeia de Medicamentos, e agora teve o aval da Anvisa. Portanto, a Anvisa atestou a segurança regulatória", frisou Queiroga.

Comentários