Morador de Itapecerica é condenado após fazer apologia ao nazismo nas redes sociais

Por Natália Bassi | 20/12/2021

Um homem de 29 anos, simpatizante da ideologia neonazista, foi condenado a 04 anos de prisão após fazer postagens discriminatórias em 2015 em redes sociais russas. Morador de Itapecerica da Serra, o acusado vai responder pelo crime de incitação à discriminação e preconceito por raça, cor, religião ou nacionalidade. Ele poderá recorrer da sentença em liberdade.

Com uma ficha criminal marcada por delitos semelhantes, o homem já realiza serviços comunitários decorrentes de duas penas. Uma delas foi expedida em 2011, após o mesmo ser denunciado por integrar um grupo neonazista que agrediu moradores de rua em São Paulo. Já a outra, foi por pichações, em 2012.

A postagem que virou alvo de denúncia no Ministério Público Federal (MPF) consistia em uma foto onde nove pessoas estão com os rostos cobertos por emojis em referência a Adolf Hitler, ex-líder nazista na Alemanha.

No perfil que criou na plataforma, o homem aparece com o rosto coberto pelo desenho de um crânio com dois ossos cruzados, a chamada ‘caveira da morte’. O símbolo era utilizado na identificação de unidades do regime totalitário alemão, entre elas a SS, o braço armado do partido de Hitler.

Para localizar o réu, o MP recorreu a autoridades da Rússia para identificar o IP do usuário e o número de celular que ele utilizou para se cadastrar na rede social. A partir dos dados, a Polícia Federal (PF) o rastreou.

Sua defesa alega que o perfil foi criado na rede social russa por engano após o mesmo tentar fazer pesquisas sobre o assunto.

Comentários