Bandeira tarifária de escassez hídrica deverá ser mantida até 2022 nas contas de luz

Por Natália Bassi | 1/12/2021

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou que a bandeira tarifária de escassez hídrica será mantida até 2022 nas contas de luz. Desde setembro, com a escassez de chuvas e o baixo nível de água nos reservatórios, ela foi adotada. A bandeira é considerada a mais cara de todas, com o acréscimo de R$14,20 a cada 100 kWh consumidos.

De acordo com a agência, é necessário manter o valor mais alto porque o custo para produção de energia aumentou. Com a crise hídrica, tem sido necessário usar usinas termelétricas, que têm custo de produção mais elevado, além de importar energia de outros países.

Ao todo, segundo balanço da Aneel, o reajuste acumulado neste ano para consumidores residenciais chegou a 7,04%. Até 2022, a projeção é que o impacto tarifário chegue a 21,04%.

Comentários