Dr. Nakano esclarece questionamentos de vereadores sobre saúde, transporte e Sabesp em sessão na Câmara

Por Natália Bassi | 6/08/2021

O prefeito de Itapecerica da Serra, Dr. Nakano, usou a tribuna da Câmara Municipal na última sessão para responder alguns questionamentos feitos pelos vereadores da casa. Entre eles, o transporte da cidade, que tem sido alvo de críticas dos moradores, a ausência de remédios nos postos de saúde, as doses de vacinas contra à covid-19, além da dificuldade de resolver problemas com a Sabesp.

Nakano iniciou o seu discurso falando sobre a morosidade da Sabesp em sanar as demandas que competem a ela na cidade. O prefeito enfatizou que foram realizadas reuniões via chamada de vídeo em que representantes da empresa garantiram que os problemas com as tubulações seriam resolvidos. No entanto, mesmo após meses, nada ainda foi feito.

“Já fazem três meses e meio, quase quatro meses. Isso é uma falta de respeito. É uma falta de respeito porque do jeito que todos aqui (vereadores) recebem reclamações, toda a população reclama, eu também recebo. As pessoas vão no gabinete reclamar, eles mandam mensagens me xingando e nós infelizmente não podemos tapar aquele buraco que não vai resolver absolutamente nada”, falou em tribuna.

Representantes do Jardim São Pedro chegaram a ir ao gabinete do prefeito nesta semana relatando problemas na rua Dalvina Francisco. A Sabesp, após fazer obras, deixou um buraco enorme que aumenta cada dia mais. Casas próximas estão começando, inclusive, a apresentar rachaduras. A prefeitura chegou a acionar juridicamente a empresa.

Saúde

Outros dois pontos esclarecidos pelo prefeito foram a falta de medicamentos nos postos de saúde e o número de doses de vacina contra à covid-19 destinadas ao município. Nakano apontou que muitas pessoas estão deixando de se vacinar, o que dificulta o combate a pandemia. Dependendo do imunizante disponível, a população não comparece aos postos. Por esse motivo, em algumas semanas mais vacinas são aplicadas do que em outras.

“Algumas pessoas não estão indo se vacinar. Toda semana a gente não sabe como proceder no final de semana. Semana retrasada só no Centro do Covid foram quase 1500 doses. Essa semana foi menor, foram 900, mas por conta da vacina. Dependendo do tipo de vacina eles vão, dependendo da vacina eles não vão, eles saem da fila e vão embora. Então fica muito difícil porque eles calculam, eles mandam uma quantidade de vacinas para nós. Nós calculamos pelo IBGE as pessoas dentro daquela faixa etária”, disse.

Nakano em conversa com os vereadores afirmou que estuda uma maneira de ampliar os números. Uma das ideias é montar postos volantes, sobretudo em bairros mais nos extremos da cidade, onde as pessoas possuem dificuldade de locomoção.

Quanto aos remédios que vem faltando nos postos de saúde, o prefeito disse que separou uma verba específica para compra. Ele chegou a entrar em contato com alguns fornecedores, mas não há itens disponíveis para venda.

“Eu liguei para alguns fornecedores de medicação e nós separamos uma verba para que a saúde compre a medicação. Está faltando losartana, diclofenaco, uma série de medicações. Não tem para venda. Eu não sei como está o Embu e Taboão da Serra, mas já me falaram que todas as prefeituras estão sofrendo”, contou.

Transporte

O transporte público da cidade tem sido uma reclamação recorrente dos moradores de Itapecerica da Serra e também assunto em sessões da Câmara Municipal. Mesmo após a troca da empresa responsável pela administração dos ônibus, a situação continua precária e difícil para quem depende diariamente da condução.

“Eles (empresa) ganharam a licitação e tinham ordem de serviço, só que eles não estão cumprindo. Nós colocamos fiscalização e houve uma queixa no Ministério Público (MP) e dependendo do que o Ministério Público determinar, nós vamos acatar”, afirmou.

Dr. Nakano disse que esse é um dos problemas mais sérios da cidade atualmente. Segundo sua fala, em todos os locais que ele comparece, há questionamento sobre o transporte e sua falta de qualidade. O líder do executivo garantiu que só espera uma resposta do MP para que uma decisão seja tomada. Dessa forma, em breve, o problema deverá ser resolvido.

“Essa é uma satisfação que eu devo à população sobre o transporte. Nós estamos cobrando. Eu não posso acabar com um contrato de uma hora para outra, mas com a determinação do Ministério Público a gente consegue”, garantiu Nakano

Comentários