Árvores da espécie fícus trazem transtorno aos pedestres que passam pelas calçadas em Taboão

Por Natália Bassi | 21/07/2021

Ao dar uma volta na região do Pirajussara, em Taboão da Serra, é possível observar diversas calçadas danificadas pelas raízes dos fícus. As árvores, que são exuberantes pelo tamanho, acabam se transformando em verdadeiras armadilhas para os pedestres. Suas raízes longas, que crescem rapidamente e ficam expostas, levantam o cimento e provocam grandes rachaduras. As centenas de pessoas que passam por esses locais correm o risco de caírem e se machucarem.

Além de dificultar o fluxo de todos os pedestres, as raízes dos fícus impossibilitam que pessoas com dificuldades de locomoção consigam andar nesses espaços. Não há condições de um cadeirante, por exemplo, acessar esses locais sem ter problemas. A cadeira de rodas não tem o espaço suficiente para transitar e, ainda por cima, corre o risco de ficar com a roda presa.

Idosos, gestantes e crianças que transitam pelos comércios do Pirajussara também correm riscos. As rachaduras nas calçadas podem provocar graves acidentes. A depender da queda, a pessoa pode até mesmo vir a precisar de atendimento médico.


Os fícus

Os fícus, apesar de serem bastante comuns, são evitados por muitas pessoas justamente pelos danos que podem ocasionar em calçadas, imóveis e encanamentos. É possível, até mesmo, em algumas cidades, ir ao departamento de Meio Ambiente e solicitar que outra árvore seja plantada no local.

Quando colocadas em calçadas de estabelecimentos, a sua poda torna-se responsabilidade dos proprietários, assim como os possíveis acidentes que ela pode causar aos pedestres. Por isso, ao decidir plantar uma árvore em frente ao comércio, é sempre importante procurar a prefeitura para orientações sobre a expedia adequada para aquele endereço

Comentários