Homens são presos após derrubarem o muro que tinha sido feito para lacrar a Beat House

Por Natália Bassi | 20/07/2021

Após realizar na última sexta-feira (16), uma festa clandestina, a Beat House, em Taboão da Serra, foi interditada. No entanto, no dia seguinte, dois dj’s foram até o local e gravaram um vídeo retirando os adesivos da porta alegando que a casa voltaria a funcionar. Com o desrespeito a medida, autoridades voltaram ao estabelecimento e construíram uma parede de blocos para evitar a reabertura. Na segunda-feira (19), o que parecia ter tido um desfecho, voltou a ter um novo capítulo. Após denúncias, a polícia descobriu que o muro tinha sido destruído. Ao chegar no endereço encontraram dois homens que foram questionados e presos em flagrante.

O delegado de polícia civil, Rodrigo Falcão, foi o responsável pela voz de prisão. Ao questionar os homens sobre quem teria dado ordem para que o muro fosse derrubado, um deles alegou que um delegado chamado Felipe teria dado a autorização. Já o outro homem, se defendeu e afirmou que foi contrato pelo sócio da casa para realizar o serviço. Além disso, se explicou dizendo que foi apresentado para ele um documento onde havia autorização para a remoção. Somente na hora da abordagem, acabou descobrindo que era falso.

Após verificar do tal documento, o delegado Rodrigo notou que se tratava de um documento mentiroso.

Os dois foram presos por desobediência e falsidade documental. Eles foram revistados, algemados e levados em viatura da Guarda Civil Municipal (GCM) ao 1º Distrito Policial, onde o caso foi apresentado.

Comentários