Taboão, Itapecerica, Embu e demais municípios da região terão escolas estaduais com ensino integral

Por Natália Bassi | 13/07/2021

Escolas estaduais de Taboão da Serra, Embu das Artes, Itapecerica da Serra, Embu-Guaçu, São Lourenço da Serra e Juquitiba farão parte do Programa de Ensino Integral (PEI) a partir de 2022. O anúncio foi feito pelo governador do Estado de São Paulo, João Dória. Ao todo, 778 escolas da rede pública estadual, de 118 cidades, foram incluídas no projeto.

Nos 06 municípios, 30 escolas serão contempladas e centenas de alunos aumentarão o tempo de estudo nas instituições de ensino. Para o governador, isso é uma conquista que deve ser celebrada.

“Os resultados que alcançamos ao longo de dois anos e meio nos permitem hoje fazer esse anúncio de grande importância. Isso é uma vitória da educação. Tempo integral para tudo: para o aconchego, o ensino, o estudo, a alimentação e formação de uma nova geração de brasileiros”, disse Doria.

Em Taboão da Serra, as escolas EE Domingos Mignoni, EE Professor Francisco Vicente Lopes Gonçalves, EE Professora Julieta Caldas Ferraz, EE Professora Maria Aparecida Nigro Gava e EE Jornalista Wandick Freitas terão o ensino integral.

Já em Embu das Artes, as escolas EE Alexandrina Bassith, EE Doutor Carlos Koch, EE Doutor Eduardo Vaz, EE Professora Eulalia Malta, EE Marechal Henrique Teixeira Lott, EE Madre Odete de Souza Carvalho, EE Professora Mirna Elisa Bonazzi, EE General Rubem Carlos Ludwig, EE Professora Sara Sanches Russo e EE de Wilson.

No caso de Itapecerica da Serra, o programa será aplicado na EE Asa Branca da Serra, EE José Silveira da Motta, EE Leda Felice Ferreira , EE Lucia Akemi Miya, EE Isabel a Redentora e EE Jardim Montesano.

Em Juquitiba a EE Pedra Branca, EE Bairro Palmeirinha e EE Bairro do Vitalino serão contempladas. No município de Embu-Guaçu, EE Jardim Silvania, EE Jardim Campestre, EE Levi Pereira Martins e EE Olivia de Faria. Já São Lourenço da Serra, a EE Antonio Baldusco e EE Marianinha de Queiroz.

A deputada estadual Analice Fernandes, que esteve presente na cerimônia, elogiou o trabalho do governo e enfatizou que as escolas da região foram contempladas graças às suas demandas.

“Educação como prioridade! Como amiga da educação e apoiadora das Escolas em período integral fiz questão de participar do anúncio ao lado do secretário de Educação, Rossieli Soares. E fiquei muito feliz que as nossas demandas foram atendidas. Melhoria de qualidade de ensino para a nossa região”, disse

Sobre o PEI

Criado em 2012, o PEI potencializa a melhoria da aprendizagem e o desenvolvimento integral dos estudantes, nas dimensões intelectual, física, socioemocional e cultural, por meio de um modelo pedagógico articulado a um Modelo de Gestão.

No primeiro, são trabalhadas práticas pedagógicas, como Tutoria, Nivelamento, Protagonismo Juvenil com Clubes Juvenis e Líderes de Turma, além de componentes curriculares específicos, como Orientação de Estudos e Práticas Experimentais, que potencializam a formação integral do estudante a partir do seu Projeto de Vida.

O segundo permite o planejamento, desenvolvimento e acompanhamento das ações pedagógicas, de maneira estruturada.

IDEB e alcance

Os investimentos na jornada integral refletem em melhores notas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) já no primeiro ano de implantação do programa.

O crescimento de alunos atendidos pela iniciativa também é destacado por Rossieli. “Em 2019, eram 135 mil estudantes nas 417 PEIs. Em março deste ano, saltamos para 437 mil alunos, um crescimento de 224%”.

– Escolas PEI cresceram 1,2 pontos no IDEB 2019, enquanto as regulares, 0,6.
– Das escolas estaduais de São Paulo, as 33 melhores colocadas no ranking são PEIs.
– 9 das 10 primeiras colocadas de ensino fundamental são PEIs.

95% de satisfação

Em agosto de 2020, pesquisa avaliou a percepção de 13 mil professores e 121 mil estudantes da rede pública estadual envolvidos no PEI:

– De 0 a 10, os professores recomendariam 9,1 as escolas em que atuam aos colegas de profissão;
– De 0 a 10, os estudantes recomendariam 8,5 as escolas em que atuam aos colegas;
– 95% dos professores se sentem satisfeitos ou muito satisfeitos em atuar nas escolas.

Comentários