“Quem recusar vacina, vai para o final da fila”, diz Ney Santos

Por Natália Bassi | 5/07/2021

O prefeito de Embu das Artes, Ney Santos, anunciou que quem se recusar a tomar vacina contra à covid-19 disponível no posto por conta do fabricante, irá para o final da fila. A medida vem como uma forma de coibir os chamados “sommeliers de vacina”, que se recusam a tomar o imunizante disponível por querer outro.

“Infelizmente tem pessoas que na hora de ser vacinado estão escolhendo se é Janssen, AstraZeneca ou CoronaVac. E isso nós não podemos permitir. Até porque tem muitas pessoas que estão sonhando com esse momento”, disse Ney Santos

O munícipe que for até o posto e se recusar a tomar a vacina, não poderá voltar nos próximos dias. Ele precisará aguardar no “final da fila” até todos os grupos etários serem chamados. Além disso, para evitar que a regra seja desrespeitada, um termo de responsabilidade precisará ser assinado.

O prefeito lembrou que essa prática vem atrasando todo o processo de imunização em massa, além de desacreditar as vacinas. Segundo ele, não há motivo para isso, já que todas elas foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Vocês precisam entender que todas as vacinas que estão a nossa disposição pelo Plano Nacional de Imunização (PNI), pelo Plano Estadual de Imunização foram liberadas pela Anvisa, o órgão técnico que tem muita responsabilidade. Então jamais eles liberariam vacinas que não tivessem eficácia. Não podemos, neste momento tão crucial, deixarmos que as pessoas que estão sendo levadas por falsas informações atrasem o processo de imunização”, falou.

A medida já começou a vigorar e segue a mesma tendência de outras cidades do estado, como São Bernardo do Campo e São Caetano.

Comentários