A partir de agosto, escolas públicas e privadas de SP não precisarão mais ter limite máximo de 35% de alunos por sala

Por Natália Bassi | 17/06/2021

O governador do Estado de São Paulo, João Dória, anunciou em entrevista coletiva na quarta-feira (16), que as escolas públicas e privadas do território paulista poderão ter mais de 35% de ocupação de alunos nas salas de aula a partir de agosto. Segundo Dória, cada município poderá determinar a quantidade de estudantes que assistirão as aulas presencialmente de acordo com a estrutura das escolas.

“O governo de SP vai ampliar a retomada das aulas presenciais agora em agosto. Neste novo plano, a partir de agosto cada escola deverá determinar a capacidade de acolhimento total dos alunos, de acordo com a sua realidade. E, claro, desde que sejam respeitados todos os protocolos”, falou o governador.

As escolas precisarão seguir à risca os protocolos sanitários estabelecidos desde o início da pandemia. O uso de máscara será obrigatório, assim como o distanciamento. Cada instituição de ensino precisará ter um plano de retorno que atenda as vigências do governo.

“Escolas abertas de forma segura é fundamental [...] É importante a gente lembrar: a escola é um espaço que busca garantir o aprendizado, a socialização, a construção desse futuro com a proteção social. A escola para crianças é o espaço que faz com que todo esse conjunto possa ser dado a todas elas [...] Todo o esforço que fizemos não vai substituir nunca a escola presencial", disse o secretário de Educação do Estado, Rossieli Soares.

Outra medida anunciada por Dória foi a aquisição de 3 milhões de testes de covid que serão destinados exclusivamente a servidores da educação e estudantes da rede pública estadual de ensino. Eles serão aplicados em pessoas com os sintomas da doença e também naqueles que tiverem contato com os infectados.

Comentários