Pró-Sangue emite alerta de preocupação por baixo estoque de bolsas e avisa que cirurgias poderão ser canceladas

Por Natália Bassi | 21/05/2021

Os estoques de bolsas de sangue estão com um nível extremamente crítico nos últimos meses. Com os dias frios vindo com mais intensidade e a pandemia do coronavírus descontrolada, muitos doadores deixaram de comparecer nos hemocentros do Estado. Essa realidade afeta a Fundação Pró-Sangue que está operando somente com 34% do estoque. Além disso, a pouca quantidade de sangue prejudica a realização de cirurgias em hospitais estaduais e municipais, que podem ser afetados com o cancelamento dos procedimentos que já foram marcados.

Outro ponto que traz preocupação para a instituição é o fato das doações de sangue terem diminuído, mas a necessidade do sangue ser a maior nos últimos anos em decorrência do tratamento de pacientes com coronavírus, que dependendo da gravidade do caso, precisam de transfusão.

“A pró-sangue opera agora com 34% de seu estoque, nível preocupante uma vez que o órgão abastece mais de 100 instituições de saúde da rede pública, entre elas os institutos Hospital das Clínicas, Incor e Icesp”, disse a fundação em notas nas redes sociais.

Para doar sangue é necessário estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos (menores de idade precisam de autorização dos responsáveis), pesar mais de 50 kg e não ter doenças sexualmente transmissíveis. Além disso, é importante evitar alimentos gordurosos 4 horas antes de fazer a doação e não ingerir bebidas alcoólicas por um período de 12 horas de antecedência.

Por conta da pandemia, as doações precisam ser previamente agendadas no site www.prosangue.sp.gov.br. Os tipos sanguíneos O- e O+ estão em situação emergencial,com pouquíssimas unidades. Já os tipos A- e B- apresentam estado crítico.

Comentários