População de Embu das Artes resiste e não quer a retirada da base da PM do Jardim Tereza

Por Natália Bassi | 17/05/2021

O anúncio da retirada da base da Polícia Militar (PM) do Jardim Tereza, em Embu das Artes, na quarta-feira passada, 12, pegou os moradores da região de surpresa. Nas redes sociais foi possível acompanhar a movimentação da população que luta para que o fechamento não se concretize. As autoridades do município também estão sendo cobradas para impedir que isso aconteça.

O vice-prefeito Hugo Prado, primeiro a acatar o pedido da população, divulgou em suas redes sociais uma conversa preliminar com representantes de associações de bairro na subprefeitura que aconteceu na semana passada para unir forças e cobrar o Governo do Estado. A reunião foi marcada para o mesmo dia da divulgação do fechamento .

Na última sexta-feira, 14, com o número de reclamações dos embuenses aumentando, uma nova reunião foi marcada. Dessa vez, além das lideranças, houve a presença também dos comerciantes e moradores do Jardim Santa Tereza, que se sentem extremamente prejudicados com o fechamento da base, já que a segurança é essencial para que eles consigam trabalhar e viver com mais tranquilidade.

O encontro de emergência que reuniu em torno de 30 pessoas ouviu as principais reivindicações da população e foi importante para traçar planos de ações e argumentos para, em negociação com a Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP), impedir a retirada da base. Nele, uma comissão foi criada para acompanhar as tratativas.

“Não aceitaremos que um serviço essencial como esse realizado pela Polícia Militar há décadas seja finalizado pelo Governo do Estado, prejudicando mais de 30 mil moradores”, disse Ney Santos

O Jornal Na Net, em busca de respostas, entrou em contato com a SSP questionando o porquê do fechamento da base. A secretaria,que não soube explicar, passou a solicitação ao Centro de Comunicação Social da Polícia Militar. A reportagem, no entanto, que tentou contato por duas vezes, não obteve retorno.

Comentários