Prefeito Bruno Covas morre de câncer em São Paulo

Por Natália Bassi | 16/05/2021

O prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), faleceu neste domingo, 16, vítima de câncer no sistema digestivo com metástase nos ossos e no fígado aos 41 anos de idade. Licenciado do cargo no início do mês, ele estava internado desde 2 de maio no Hospital Sírio Libânes para tratamento. O seu quadro, infelizmente, piorou muito e se tornou irreversível na sexta-feira, 14, conforme divulgado pela equipe médica. Ele deixa o filho Tomás de 15 anos de idade.

Internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no dia 3 maio para passar por procedimento que conteve  um sangramento na região que liga o estômago ao esôfago, Covas chegou a ficar entubado, mas foi extubado no mesmo dia após a cirurgia  obter sucesso. Ele teve alta da UTI no outro dia e foi encaminhado para leito semi-intensivo. 

Em suas redes sociais, ele comemorou o sucesso do procedimento e postou uma foto com o seu filho, alegando que mais uma etapa tinha sido vencida e que era preciso manter a fé para continuar e driblar os próximos obstáculos. Agradeceu as mensagens de carinho, as orações e a força que as pessoas estavam enviando.

O sangramento impediu que as sessões de quimioterapia que estavam previstas acontecessem. Por isso, na última segunda-feira, 10,  Covas tinha iniciado uma nova etapa do seu tratamento chamado imunoterapia, que consiste no uso de medicamentos para que o próprio sistema imunológico do paciente fique mais forte e ajude a combater o câncer. Aliado a isso, a terapia-alvo, um tratamento novo, também foi colocado em prática pelos médicos. Nesse caso, um outro medicamento identifica uma proteína que ataca as células cancerígenas e as enfraquece. 

Durante as semanas que ficou internado, Bruno chegou a receber visita de grandes nomes da política paulista, como o governador do Estado de São Paulo, João Dória (PSDB), o também vice-governador, Rodrigo Garcia (PSDB), o prefeito em exercício Ricardo Nunes (MDB) e o presidente da Câmara Municipal de São Paulo, Milton Leite (DEM). 

A luta contra o câncer

Covas foi diagnosticado pela primeira vez com câncer em outubro de 2019, quando foi ao hospital com um quadro clínico de erisipela que evoluiu para trombose com coágulos na perna direita que acabaram subindo para o pulmão causando embolia. 

Durante os exames, os médicos constataram câncer na cárdia, região entre o esôfago e o estômago, com metástase no fígado e nos linfonodos. Ele chegou a passar por 8 sessões de quimioterapia na época que ajudaram o tumor a regredir. Apesar disso, o câncer não desapareceu e Bruno precisou dar continuidade ao tratamento com imunoterapia. 

Após reeleição, o prefeito decidiu no início de 2021 em conjunto com a sua equipe médica iniciar um novo tratamento. Ele chegou a ficar 10 dias licenciado para passar por radioterapia. Em abril desse ano, infelizmente, exames de acompanhamento apontaram que o câncer estava se alastrando e tomando também os ossos. O prefeito ficou internado por mais alguns dias e  teve alta no dia 27 de abril, mas voltou a ser internado no começo deste mês.

Comentários