Metroviários entrarão em greve dia 19 de maio

Por Natália Bassi | 14/05/2021

A categoria dos metroviários anunciou greve para a próxima quarta-feira, 19 de maio. Segundo os funcionários, a paralisação é uma forma de contestar a falta de reajustes em seus salários há 2 anos. Além disso, eles afirmam também que sofreram com corte de 29% dos benefícios Vale Alimentação e Vale Refeição.

A paralisação, que antes estava prevista para acontecer no dia 12 de maio, foi adiada após o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) fazer uma reunião de reconciliação entre o Sindicato dos Metroviários de São Paulo e o Metrô.

No entanto, durante essa reunião, nenhum avanço foi feito. Isso porque o reajuste salarial de 2,2% oferecido pelo Metrô não é suficiente. O sindicato alega também que não houve diálogo sobre os benefícios, tendo o Metrô permanecido favorável a retirada e diminuição de direitos, como auxílio-transporte e adicional noturno.

“Ficou muito clara a intransigência do Metrô. Essa proposta do Metrô a gente rejeitou na mesa. É uma proposta muito ruim. Ela avança algumas coisinhas, mas não resolve nossos problemas. Nós temos condição de até semana que vem melhorar essa proposta, tentar garantir nossos direitos. Se não conseguir, a greve está marcada, será dia 19", afirmou o coordenador do sindicato, Wagner Fajardo.

Uma nova assembleia será marcada para terça-feira, 18 de maio, para votação de uma nova proposta que será enviada pelo Metrô na segunda-feira. Caso ela não atenda as necessidades da categoria, a greve está mantida.

A paralisação acontecerá nas linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata. As linhas 4-Amarela e 5-Lilás não estão incluídas na mobilização porque os funcionários que as operam já receberam reajuste de 4% em março deste ano.

Comentários