Dr. Eduardo Castanheira é o novo titular do 2º DP de Taboão da Serra

Por Sandra Pereira | 13/05/2021

Desde o dia 7 de abril o 2º Distrito Policial de Taboão da Serra tem novo delegado titular. Dr. Eduardo Cardoso de Almeida Castanheira, 54 anos, assumiu o cargo anteriormente ocupado pelo Dr. Altamiro Nunes, que perdeu a vida em decorrência das complicações da Covid-19. O delegado titular é um policial experiente, trabalhou em diversos departamentos da Polícia Civil, acumula 30 anos de experiência de trabalho contra a criminalidade, já ocupou diversos postos de destaque na instituição. Em Taboão da Serra, o que está despertando a atenção do novo titular é o adensamento da cidade bem como o volume de trabalho no 2º DP já mostraram ao delegado o tamanho do desafio que assumiu.

“Taboão é uma cidade muito populosa e por consequência traz demanda grande em relação a criminalidade. Já estamos trabalhando com nosso setor de investigação para dar continuidade ao trabalho que era realizado pelo Dr. Altamiro no intuito de esclarecer os crimes, em parceria com as outras forças de segurança, a polícia militar e a guarda municipal”, afirma o delegado.

Dr. Castanheira Iniciou a carreira na Polícia Civil em São Paulo, trabalhou nos aeroportos de Congonhas, Cumbica, Viracopos, foi titular das delegacias do Turista e Dignitários. Em seguida trabalhou na Assembleia Legislativa. Logo depois foi titular do 2º DP do Bom Retiro de onde foi transferido para ser delegado do Meio Ambiente, em Diadema onde também foi titular do 1º DP. Também foi delegado titular em São Caetano do Sul e São Bernardo do Campo. Além disso trabalhou no DEIC e foi titular das delegacias de Roubos e Latrocínios, Roubo de Cargas e Furtos e Roubos a Condomínio e residências.

O novo titular do 2º DP de Taboão já chegou demonstrando competência ao elucidar com agilidade um dos crimes mais brutais ocorridos na cidade. Sob o comando dele a equipe identificou os seis criminosos que participaram do latrocínio de um idoso na garagem da casa dele na avenida Campinas. Três acusados estão presos e os outros três seguem foragidos, mas a polícia já tem pistas sobre eles.

Para o delegado os moradores devem sempre estar atentos a presença de pessoas suspeitas paradas dentro de carros perto de suas casas. No caso do idoso assassinado na avenida Campinas, segundo o delegado, os criminosos se aproveitaram do portão aberto e acabaram cometendo o crime. Ele também alerta que no trânsito os motoristas devem evitar andar colados no veículo da frente para ter espaço de manobra evasiva, em caso de eventuais situações de perigo.

“A vítima ficou com o portão aberto por alguns minutos. Ele tinha esquecido algo em casa. Os criminosos não tinham saído para assaltar aquele idoso, mas eles agiram pela oportunidade. Então é importante evitar essas “oportunidades” ficando atento na hora de abrir e fechar portão”.

Comentários