Estado de São Paulo pode sofrer com a terceira onda da pandemia

Por Natália Bassi | 5/05/2021

Os casos de covid-19 em todo o Estado de São Paulo, que vinham estacionando, começaram a ter uma nova alta na primeira semana de maio. O número de infecções voltou a  assustar os especialistas e ligou um alerta vermelho para uma possível terceira onda, possibilidade essa que já vinha sendo debatida por profissionais da área da saúde. 

 

A média diária de novos casos em abril era de 12.573, enquanto em maio, somente na primeira semana, 12.887 pessoas se infectaram com o coronavírus por dia. Isso significa um aumento de 2,5%. 

 

No caso das internações, não houveram altas, mas também não foram registradas quedas. Elas estacionaram, o que significa que a baixa na curva de transmissão, que era esperada, não aconteceu. A ocupação atualmente de leitos é de 76,2% na Grande São Paulo e 78,2% no estado. 

 

O cenário preocupa e muito os profissionais que já estão totalmente esgotados com a difícil realidade enfrentada nos hospitais de todo o estado. Se há mais casos, consequentemente o números de internações aumentam, saturando assim, o sistema de saúde. Com isso, o número de mortes volta a bater recordes e atingir níveis assustadores. 



As novas curvas de transmissão e internações são analisadas para verificar se as medidas de isolamento, que recentemente foram flexibilizadas pelo governador João Dória, voltarão a ser mais duras para diminuir novamente a circulação de pessoas nas ruas. 

 

“São sinais de que os máximos cuidados ainda são necessários. Precisamos do apoio da população”, disse o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn. Para ele ainda não é necessário tensão, mas os cuidados precisam ser redobrados, assim como a atenção. 

Comentários