Com leitos ocupados, Prefeitura de Embu das Artes reforça fiscalização nas ruas

Por Natália Bassi | 9/03/2021

A Prefeitura de Embu das Artes promoveu na última sexta-feira, 06, uma reunião na Escola Municipal Valdelice Aparecida Medeiros Prass com fiscais, agentes de trânsito e guardas civis municipais para dar orientações sobre como deverão ocorrer as fiscalizações na cidade agora que todo o Estado entrou na fase vermelha do Plano São Paulo. Secretários e vereadores também participaram do momento.

Embu das Artes vive um momento crítico e já acumula 250 óbitos confirmados decorrentes da covid-19. A cidade, assim como outras do Brasil, está vendo o seu sistema de saúde entrar em colapso com poucas vagas de UTI. O mês de março já acumula em 8 dias cinco mortes, o mesmo que todo o mês de fevereiro.

“Estamos vivendo um momento muito delicado. Desde o início da pandemia a cidade de Embu das Artes se tornou uma referência nacional, quando o prefeito Ney Santo decidiu construir o primeiro Centro de Combate ao Coronavírus de todo o Brasil. E, infelizmente, hoje nós que imaginávamos estar em outro momento, estamos novamente regredindo para a fase vermelha”, disse o vice-prefeito Hugo Prado.

O município que está cumprindo à risca o decreto do Governo do Estado, orientou os seus servidores que a fiscalização seja realizada de maneira abrangente para que o vírus tenha queda em sua circulação. Desta maneira, o efetivo da GCM será reforçado e os estabelecimentos não essenciais que descumprirem a lei serão fechados até segunda ordem.

Segundo ainda o vice-prefeito, os servidores estarão nas ruas levando orientação às pessoas e aplicando sanções caso seja necessário. Barreiras sanitárias também serão utilizadas pela Guarda Civil Municipal para evitar a disseminação do coronavírus.

O munícipe que encontrar alguma irregularidade pode entrar em contato com a guarda pelo 153 e também pelos telefones 4785-3696 ou 4704-1299. O distanciamento social e o uso de máscara devem permanecer, assim como os cuidados, que precisam ser redobrados.

Comentários