Taboão e região voltam à fase amarela; shoppings, academias e restaurantes vão reduzir horário e público

Por Redação | 1/12/2020

O Governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira, dia 30, que todo o estado de São Paulo recuou para a fase amarela do Plano São Paulo. A mudança acontece devido ao aumento no número de contaminações e internações do novo coronavírus. Com isso, Taboão da Serra, Embu das Artes, Itapecerica da Serra e demais cidades da região sofrem mudanças no comércio e outros serviços. A reclassificação começa a valer na quarta-feira, 3. 

Antes, na fase verde, os estabelecimentos de qualquer setor poderiam funcionar com capacidade de público em até 60% e por 12 horas. No entanto, agora, a capacidade se reduz para 40% e o horário de funcionamento teve que ficar em 10 horas por dia e até às 22h. Ou seja, lohas, shoppings, academias, bares e restaurantes da região vão voltar a reduzir horário e capacidade de público. 

Os eventos com público em pé estão proibidos. Os espaços culturais em que as pessoas fiquem sentadas, mantenham o distanciamento social e o controle de fluxo ainda pode acontecer. 

São Paulo também mudou o período de reclassificação. Agora, não será mais por 28 dias, mas semanal. O próximo anúncio da reclassificação do plano deve ser feito no dia 4 de janeiro. 

Na tarde desta terça-feira, 1º, o governo estadual fará uma reunião virtual com 62 prefeitos de municípios que apresentaram elevação acima de 75% na ocupação de leitos e de 10% na taxa de internações, com o objetivo de melhorar o controle da pandemia, criar medidas de contenção e oferecer apoio para que possam seguir as orientações do governo estadual.

Segundo os dados da Secretaria Estadual de Saúde, na última semana houve redução de 14% no numero de casos, elevação de 12% nos óbitos e de 7% nas internações. A ocupação de leitos de covid-19 na região metropolitana de São Paulo é de 59,1% e no estado, de 52,2%.  Em todo o estado foram registrados 1.241.653 casos, com 42. 095 óbitos.

"Vamos reforçar os mecanismos e medidas de fiscalização e estamos atentos e atuantes. Precisamos da mesma população que garantiu o sucesso do Plano São Paulo até aqui para que continuemos a ter sucesso enquanto a vacina não estiver disponível", disse o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn.

Com informações da Agência Brasil*

Comentários