Atleta mirim de Taboão da Serra conquista título de campeã brasileira de Jiu-Jitsu

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 30/10/2020

A atleta Astrid Oliveira Carlotto, de 15 anos, mais levou novamente o nome de Taboão da Serra a mais uma competição. No último sábado, dia 23, lutadora mirim conquistou medalh de ouro no Campeonato Brasilieiro de Jiu-Jitsu, realizado em Caieiras, após vencer três grandes lutas. Ela é a primeira taboanense a sagrar-se campeã nacional na categoria faixa verde, de até 59 quilos.

“Para mim, foi gratificante porque era um campeonato que eu queria muito ganhar. Eu me preparei demais e o resultado foi mais do que o esperado”, disse a atleta. Para ela, as três lutas foram “muito duras porque as atletas eram muito boas”. "A minha primeira luta consegui ganhar com um golpe chamado ark-lock, e as outras duas foram por pontos”, disse ainda. 

Astrid atua no esporte há 5 anos e sua paixão pelo Jiu-Jitsu começou quando ainda era ainda pequena. “Como eu trabalho muito viajando, o momento que eu tinha era quando íamos treinar. No Jiu-Jitsu ela viu as crianças treinando e disse ‘pai eu quero também’ e com quatro meses de treino ela ganhou seu primeiro campeonato e pegou gosto”, relatou o pai, Erber Carlotto. 

Para ganhar o campeonato brasileiro, Astrid enfrentou algumas dificuldades. Isso porque, com a pandemia, as academias precisaram ser fechadas e o treino do esporte, que requer muito contato físico, foi interrompido. Ela, então, passou a se preparar com o pai em casa até que as atividades começassem a ser retomadas. 

Hoje, apesar da pouca idade, a adolescente é destaque no esporte. Ao todo, ela já participou de mais de 50 torneios e conquistou títulos importantes como o Campeonato Paulista de 2018, o Circuito Internacional 2018, o South America pela Federação de Abu Dhabi, o Prime 2018, além de ser pentacampeã da Copa Taboão da Serra

A luta para chegar onde está hoje, no entanto, foi difícil porque o Jiu-Jitsu, segundo Erber, é um esporte muito caro porque requer gastos com as inscrições, as hospedagens e o combustível em todas as vezes em que se vai competir, além de uma alimentação diferenciada que o atleta tem que manter. 

“É a realização de um sonho ver minha filha tão bem em um esporte. Hoje em dia, minha filha, a gente sabe das dificuldades que existem porque é um esporte muito caro e se não fosse a ajuda de Deus e dos patrocinadores não seria possível chegar até aqui”, disse o pai. 

A atleta taboanense atualmente é patrocinada pela Tópico Galpões, pelo Alex Gordo Despachante, pelo Hortifruti NP, Espaço Laser Depilação Studio Fio, O'Botecão Açaí, Cross Life Taboão, Centro Nutricionista Josi Hypólito e Açaí Fruta Tropical. 

Astrid sonha conquistar ainda na faixa verde o mundial CBJJE. Já nas outras categorias, quer ganhar a competição da Federação CBJJ, importantes dentro do esporte. “Eu quero fazer o Jiu-Jitsu crescer, me tornar faixa preta formada em Educação Física e dar aulas”, também disse Astrid. No próximo mês, a atleta competirá no dia 27, no Rio de Janeiro, em uma luta casada para disputar o cinturão. 

 

Comentários