Ex-PM suspeito de cometer 70 homicídios pode ter feito vítimas em Embu, Itapecerica e região

Por Redação | 4/09/2020

Com informações de Josmar Jozino, da UOL

O ex-policial militar Gilberto Eric Rodrigues, de 32 anos, suspeito de cometer 70 homicídios em São Paulo, pode ter feito vítimas em Embu das Artes, Itapecerica da Serra e cidades da região. 

O ex-pm já foi preso no Presídio Militar Romão Gusmão acusado de ter envolvimento em uma chacina que deixou sete pessoas mortas e duas feridas em junho de 2013, no Jardim Rosana, na zona sul. No entanto, conseguiu fugir em 2015 e foi expulso da PM. 

Segundo investigações, os assassinatos foram cometidos em lugares desertos, sem iluminação na capital e na Grande São Paulo. Os exames balísticos comprovaram que as balas retiradas do corpo das vítimas eram da arma usada pelo ex-policial. 

A pistola calibre 40 que foi usada na chacina que resultou na prisão de Gilberto foi a mesma utilizada em uma matança que aconteceu em Embu das Artes quinze dias depois, no dia 15 de janeiro de 2013. 

No crime, duas pessoas foram mortas e um terceiro conseguiu escapar.  Ele reconheceu dois dos envolvidos no crime. A Corregedoria da Polícia Militar passou a investigar o caso e descobriu que os dois reconhecidos trabalhavam como segurança em comércios em Embu das Artes. Ele também pode ter cometido assassinatos em Itapecerica e outras cidades região. 

O ex-policial é acusado de integrar um grupo de extermínio dentro da corporação. Além disso, ele também pode estar envolvido em um grupo de civis, que agia com seguranças a mando de comerciantes. Ele está foragido, mas há boatos de que possa ter sido morto por “queima de arquivos” por saber de outros crimes cometidos por colegas de farda.

O último crime atribuido ao ex-PM é foi o de sequestrar e matar adolescente Guilherme Silva Guedes, de 15 anos, no dia 15 de junho deste ano, em Americanópolis, na zona sul da capital.  

Comentários