Por dia, mais de 100 pessoas buscam atendimento no Hospital de Campanha

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 28/07/2020

Um levantamento feito pela reportagem do Jornal Na Net com base nos dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde revela que no mês de julho mais 100 pessoas procuram diariamente por atendimento no Hospital de Campanha em Taboão da Serra, instalado para atender exclusivamente a casos de coronavírus. A unidade abriu as portas no início de abril e desde então já atendeu 12.809 pessoas. Destas, 469 precisaram ficar internadas e atualmente 15 ainda permanecem hospitalizadas. 

De acordo com análise, apenas um dia no mês não ultrapassou a marca de 100 atendimentos. No dia 19, 88 pessoas foram até o local. Em compensação, o dia 21, data com a maior procura, teve mais que o dobro dos atendimentos, quando 199 pessoas foram em busca do serviço. 

A demanda alta de procura evidencia que o Hospital está longe de ter um um prazo para ser desativado, conforme afirmou o prefeito Fernando Fernandes (PSDB) em suas redes sociais na segunda-feira, 27. “O número de internações e atendimentos não nos dão tranquilidade para fechar nosso Hospital de Campanha, como outras cidades fizeram”, explicou. Por isso, o equipamento continuará atendendo por tempo indeterminado. 

Inicialmente, o Hospital começou a operar com 36 leitos de baixa complexidade e 4 destinados a casos mais graves, no entanto, devido ao aumento exponencial de casos, mais 20 leitos precisaram ser ativados em maio, o que elevou a capacidade de internação do hospital para 60 leitos. A unidade de Pronto Atendimento Akira Tada também passou atender somente casos de coronavírus. Lá, são internados casos mais graves da doença. 

Agora, apesar de o número de pessoas que permanecem no Hospital ter se reduzido, o momento ainda não é de tranquilidade. A cidade já teve até agora 191 vidas perdidas. Dos 2.730 que já foram diagnosticados, 1.011 receberam alta e 1.528 ainda são acompanhados pela Saúde. Outros 209 aguardam o resultado do exame. Ao todo, 6.024 casos foram notificados e 3.085 suspeitas foram descartadas. 

A cidade está atualmente na fase 3 amarela, nível de relaxamento da quarentena que, além dos serviços essenciais, permite abertura de comércios em geral, bares, restaurantes e salões de beleza. Por isso, o cuidado deve ser dobrado. A saída de casa só é indicada em caso de necessidade. O uso da máscara, que é uma das medidas de proteção, é obrigatório em espaços públicos. A lavagem das mãos e ou a higienização com o álcool em gel devem ser constantes. 



Comentários