Em Taboão da Serra, 76% dos leitos do Hospital de Campanha estão ocupados

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 26/05/2020

O Hospital de Campanha instalado em Taboão da Serra para atender exclusivamente casos de coronavírus tem 76% dos seus leitos ocupados, segundo informou a Secretaria Municipal de Saúde. Em números absolutos, significa dizer que dos 60 leitos, 46 estão sendo utilizados por pacientes diagnosticados com Covid-19 que estão internados.

O Hospital tem capacidade para atender casos leves ou moderados da doença e é a porta de entrada para pacientes que estão com suspeitas ou que já foram diagnosticados no município. Desde que foi inaugurada, no dia 6 de abril, a unidade já atendeu 4.864 pessoas e, destas, 200 precisaram ficar hospitalizadas.

O hospital abriu as portas com 36 leitos de baixa e média complexidade e 4 destinados a casos mais graves, no entanto, 20 outros novos precisaram ser ativados devido ao aumento de moradores que precisaram de internação por conta da doença. 

UPA Akira Tada

No final da semana passada, um novo aumento de casos na cidade fez com os atendimentos da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Akira Tada fossem destinados somente para casos de Covid-19. A unidade já vinha recebendo internações de pessoas infectadas em estado grave, mas continuava o seu atendimento normalmente. Agora, com o aumento pela procura de possíveis casos, pessoas com outras doenças devem procurar o Pronto Socorro do Antena.

A decisão foi anunciada pelo prefeito Fernando Fernandes (PSDB) na quinta-feira, dia 26, em um vídeo publicado em suas redes sociais. Na ocasião, o prefeito também pediu que a população se mantivesse em casa.

Taboão da Serra tem atualmente 54 mortes causadas pela Covid-19. Nesta terça-feira, dia 26, o número de pessoas que já foram infectadas na cidade saltou de 397 para 450, no entanto, 248 já foram curadas e 148 ainda estão em acompanhamento. Outras 210 aguardam o resultado do exame e 322 suspeitas já foram descartadas. Ao todo, 982 notificações já foram feitas à Saúde do município.

Comentários