Upa Akira Tada tem 17 pessoas com coronavírus internadas em estado grave; 4 delas usam respirador

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 5/05/2020

A Unidade de Pronto Atendimento Akira Tada, em Taboão da Serra, tem 17 pessoas internadas em estado grave. A informação foi divulgada na noite desta segunda-feira, dia 4, pelo prefeito Fernando Fernandes. Ainda de acordo com o balanço, do total de pacientes na unidade com covid-19, 5 estão na sala de emergência, e destes, 4 usam o respirador.

Desde o começo da pandemia, a UPA funciona como uma semi-intensiva e recebe os casos mais graves da doença, que também podem precisar ser transferidos para as Unidades de Terapia Intensiva (UTI) disponibilizadas pelo estado.

No Hospital de Campanha, 36 pessoas estão internadas. Ou seja, dos 40 leitos, apenas 6s 4 destinados a casos de emergência não estão ocupados. Na unidade, serão criados mais 20 leitos de média complexidade.

Taboão da Serra, que tem a maior densidade demográfica do país, com cerca de 13 mil habitantes por quilometro quadrado, segue sendo a cidade da região mais afetada pelo novo vírus.

Ainda nesta segunda-feira, dia 4, Secretaria Municipal de Saúde informou a 26° morte causada pelo coronavírus. O paciente era um idoso de 67 anos, com doença cardiovascular, que estava internado no Hospital de Cotia.

A cidade também já alcançou a marca de 215 moradores infectados, sendo que destes, 137 já estão curados. Outros 168 ainda aguardam resultados de exame e 263 já tiveram as suspeitas descartadas. Ao todo, 672 casos foram relatados à Saúde do município.

Medidas de combate

Para tentar impedir o avanço da doença na cidade, a prefeitura tem adotado uma série de medidas desde o início a pandemia para evitar a proliferação do vírus na cidade.

Ruas, calçadas, entradas e portões de casas em diversos bairros estão sendo desinfectadas diariamente com uma solução a base de água, sabão e hipoclorito de sódio. A lavagem também está sendo feita no entorno do Hospital de Campanha, dos PSs e da UPA.

Na cidade, está decretado estado de calamidade pública e os comércios não essenciais estão proibidos de abrir por tempo indeterminado. As aulas da rede pública municipal também estão suspensas.

A prefeitura também já iniciou a confecção e distribuição de máscaras para doar à população carente da cidade e aos motoristas da Viação Fervima que atuam nas linhas circulares.

Também já foi autorizado o uso da cloroquina no tratamento de pacientes diagnosticados com Covid-19. O medicamento, de acordo com o prefeito, só será aplicado sob prescrição médica e com a autorização da família.

 

Comentários