Prefeitura de Taboão vai criar mais 20 leitos no Hospital de Campanha para atender vítimas de coronavírus

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 4/05/2020

O prefeito Fernando Fernandes anunciou nesta segunda-feira, dia 4, a criação de mais 20 leitos no Hospital de Campanha, que tem 36 pessoas internadas. A instalação é necessária porque dos 40 leitos na unidade, apenas os 4 destinados a casos mais graves não estão ocupados.

“Nosso hospital de campanha está com 36 leitos ocupados, só os 4 da sala de emergência que não. E não estão ocupados porque são reservados quem fica muito grave que precisa ir para o tubo e daí ser transferido para a UPA”, disse Fernandes.

Desde que foi inaugurado, no dia 6 de abril, o Hospital de Campanha atendeu mais de 2.311 pessoas, sendo que destas, 109 já precisaram ficar internadas no local. 

A Unidade de Pronto Atendimento Akira Tada está internando moradores com Covid-18, mas funciona como uma semi-intensiva e recebe os casos de maior complexidade. Lá, há 12 pessoas internadas em estado grave e mais 5 na sala de emergência, sendo que quatro delas estão no respirador.

O prefeito ainda destacou que é possível instalar leitos para pacientes com grau moderado e a até para os que apresentam quadro mais grave enquanto aguardam vagas nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI), que também podem ficar superlotados e é “aí que está o problema”.  “Criar leito de UTI não depende só de ter o respirador, precisa ter médico, enfermeiro, fisioterapeuta, e outros profissionais com treinamento específico”, destacou.

Fernandes também lembrou de todas as ações que estão sendo feitas para combater a Covid-19, como a desinfecção de ruas, a distribuição de máscaras e a aplicação da vacina da gripe, que não é eficaz contra o coronavírus, mas ajuda na exclusão do diagnóstico da nova doença, e pediu para que os taboanenses fizessem a sua parte.

“Nada disso será suficiente sem que você se conscientize e faça parte desta luta. Não existe remédio nem vacina. Só temos uma arma cientificamente comprovada, o distanciamento social. Então, se puder, fique em casa. E se não puder, use a máscara”, disse.

Comentários