Mais de 85% dos leitos de UTI estão ocupados na Grande São Paulo; 2,2 mil pessoas já morreram de Covid-19 em todo o Estado

Por Redação | 30/04/2020

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo informou na noite desta quarta-feira, dia 29, que mais de 85% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais referências para tratar casos de coronavírus estão ocupados. A lotação dos leitos se deve ao crescimento acelerado da doença. Na região, os casos graves que precisam de internação são levados ao Hospital Geral de Itapecerica, Cotia, Osasco e Itapevi.

Nesta quarta-feira, dia 29, São Paulo tinha registrado pelo segundo dia consecutivo cerca de 200 mortes e o total de vítimas fatais pela doença chegou a 2.247 em todo o Estado. Desde terça-feira, dia 28, mais de 600 novas internações foram feitas, totalizando 8,6 mil pessoas em atendimento nos hospitais de SP, com 3.445 pacientes em UTI e 5.175 em enfermaria.

Com o avanço da COVID-19 para o interior, litoral e Grande São Paulo, já são 808 vítimas fatais fora da capital. Já houve um ou mais óbitos em 144 municípios, no total. Casos também já foram confirmados em 314 cidades, totalizando 26.158 pessoas infectadas. Entre estas, 9.520 residiam fora da cidade de São Paulo

No Estado, o índice de ocupação de leitos de UTI é de 68,7%.  

Perfil da mortalidade

Entre as vítimas fatais, estão 1.309 homens e 938 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 73,9% das mortes. 

Observando faixas etárias subdividas a cada dez anos, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (559 do total), seguida por 60-69 anos (490) e 80-89 (449). Também faleceram 158 pessoas com mais de 90 anos. Fora desse grupo de idosos, há também alta mortalidade entre pessoas de 50 a 59 anos (293 do total), seguida pelas faixas de 40 a 49 (183), 30 a 39 (85), 20 a 29 (22) e 10 a 19 (7), e um com menos de dez anos.

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (59,9% dos óbitos), diabetes mellitus (43,8%), doença renal (11,9%), pneumopatia (11,6%), e doença neurológica (11,3%). Outros fatores identificados são imunodepressão, obesidade, asma e doenças hematológica e hepática. 

Esses fatores de risco foram identificados em 1.835 pessoas que faleceram por COVID-19 (81,7%) do total. 

A relação de casos e óbitos confirmados por cidade pode ser consultada em: https://www.saopaulo.sp.gov.br/coron

Comentários