Com seis mortes e 69 moradores infectados, Taboão da Serra é a cidade da região mais afetada pelo Covid-19

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 9/04/2020

Com seis mortes e 69 moradores infectados, Taboão da Serra é a cidade da região mais afetada pelo Covid-19. Um novo balanço divulgado pela prefeitura nesta quinta-feira, 9, mostra que mais 4 casos deram positivo na cidade em comparação com os registros divulgados ontem, quarta-feira, 08, que contabilizavam 65 confirmações.

No município, 347 casos suspeitos foram noticiados, sendo que 183 moradores aguardam o resultado de exames e outros 90 tiveram as suspeitas descartadas. Os dados apontam que é em território taboanense, onde há a maior densidade demográfica do país, segundo o IBGE, com cerca de 14 mil habitantes vivendo por metro quadrado, que se concentra o maior número de casos na região.

Embu das Artes, até a noite desta quarta-feira, 8, quando o último balanço foi divulgado, tinha apenas um óbito registrado e 5 em investigação. Já os números de moradores com diagnóstico positivo era 34. Outros 299 munícipes com suspeita de contaminação são monitorados e 148 casos já foram descartados.

Em Itapecerica da Serra também há apenas um registro de morte, no entanto, duas ainda estão em investigação. Os casos confirmados subiram de 18 par 21, de ontem para, segundo os números divulgados pela Autarquia da Saúde nesta quinta-feira, 9. A cidade até agora tem 180 notificações de casos, com 58 descartados e 98 em apuração.

Medidas de prevenção e combate

Devido ao número crescente de casos, Taboão da Serra decretou estado de calamidade pública, com a proibição de funcionamento de comércios não essenciais e a suspensão das aulas das escolas municipais por tempo indeterminado para tentar barra o avanço da doença na cidade.

Um Hospital de Campanha também começou a funcionar na segunda-feira, 6, no espaço em que antes compreendia o SER, para tratar moradores taboanenses com coronavírus. Somente em dois dias, o equipamento realizou 159 atendimento, tanto de casos suspeitos e confirmados, 5 internações e 2 transferências de pacientes em estado grave.

Embu das Artes e Itapecerica da Serra também tomaram providências parecidas, proibindo o funcionamento de comércios não essenciais e interrompendo o funcionamento das escolas. Na terra das artes ainda há o Centro Médico Embuense de Combate ao Coronavírus, no Parque Francisco Rizzo. Já o Centro de Especialidades Médicas (CEM) de Itapecerica da Serra foi adaptado para também atender exclusivamente casos de coronavírus.

Mortes

A primeira morte em Taboão decorrente do Covid-19 foi divulgada no dia 24 de março. A paciente era uma mulher de 84 anos que estava internada em um hospital da rede Santa Maggiore. O segundo morador que faleceu era um homem de 50 anos que foi atendido no Hospital Family e depois transferido para São Bernardo do Campo, ABC Paulista, onde faleceu. Ambos tinham doença cardíaca.  

Outras duas mortes foram registradas no Hospital Geral do Pirajuçara (HGP). Os pacientes eram dois homens, um de 39 anos, com obesidade, e outro de 77, com problemas renais. O quinto óbito era a de um idoso de 68 anos que chegou em estado crítico à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Akira Tada e não resistiu. Já a sexta morte foi de um senhor de 63 anos, com cardiopatia, internado no Hospital das Clínicas (HC).

Já Embu das Artes e Itapecerica da Serra não divulgaram informações sobre sexo, idade e hospitais onde as vítimas faleceram.

Comentários