Em Taboão, Hospital de Campanha para tratar pacientes com covid-19 começa a atender nesta segunda, 6

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 5/04/2020

O prefeito Fernando Fernandes anunciou na noite deste domingo, 5, em sua página oficial, que o Hospital de Campanha construído para tratar moradores infectados pelo novo coronavírus começa a atender nesta segunda-feira, dia 06. A unidade fica Estrada das Olarias, 670, onde antes funcionava o Serviço Especializado de Reabilitação (SER).

Serão 57 leitos de baixa e média complexidade, além 4 reservados para emergências, que podem ser expandidos para 7. Os banheiros também foram adequados para dar privacidade aos pacientes e melhores condições de higiene.

 “Você que mora em Taboão da Serra e está com sintomas respiratórios moderados, como febre, tosse, falta de ar, e precise buscar atendimento médico, deve procurar o Hospital de Campanha”, recomendou o prefeito.

O paciente fará a ficha na recepção e passará pela classificação de risco. Em seguida, será encaminhado à consulta, em que o médico avaliará se deverá ser medicado, reavaliado, se precisa ficar em observação ou ser internado.

No hospital, serão tratados os casos leves e intermediários da doença. Já os mais graves serão transferidos para equipamentos de maior complexidade, como a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Akira Tada ou outras UTIs indicadas pelo Governo do Estado.  

Ainda de acordo com o prefeito, o sistema de atendimento de saúde precisou ser readequado devido à pandemia. O atendimento de pediatria foi concentrado no Pronto Socorro Infantil. O PS Antena cuidará de todos os outros casos, como infartos, acidentes, partos. A UPA manterá seu atendimento, mas as internações serão exclusivas aos casos de COVID19, que permanecerão lá até a transferência para outros hospitais.  

“Dessa forma, pretendemos nessa fase da contingência da pandemia, dar a melhor assistência aos nossos munícipes. Esperamos não precisar avançar ainda mais nessas medidas, mas para isso, precisamos de você”, informou Fernandes, ao pedir que “todos se conscientizem da gravidade do momento”. “O distanciamento social é a medida que pode ajudar a salvar vidas, de todos nós. Não só dos idosos”, explicou.

“Mantenha uma alimentação saudável. Não esqueça da tão famosa etiqueta respiratória como cobrir o rosto ao tossir ou espirrar. Lave as mãos sempre. Água e sabão são fundamentais, caso não seja possível, use álcool em gel. Não saia na rua se não for muito necessário. Nossas equipes de saúde, de segurança e de outros serviços essenciais, estão na rua por você. Fique em casa”, recomendou ainda.

Comentários