Estudo aponta que 1 em cada 4 adolescentes brasileiros é dependente da internet

Por Redação | 30/10/2019

*Texto por Lucas Coppi

Uma pesquisa realizada no Programa de Doutorado em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Espírito Santo constatou que 1 em cada 4 jovens é dependente da internet. O estudo foi realizado com dois mil adolescentes da região, entre 15 e 19 anos, e considera como dependentes os que têm mudanças comportamentais causadas pelo uso excessivo da internet ou até mesmo abstinência.

Um questionário usado em diversos países foi aplicado para medir o índice de dependência da internet. Este questionário permite medir como o uso da internet, principalmente das redes sociais, tem impacto significativo na vida das pessoas - nas emoções, na rotina e nas relações interpessoais.

Após o resultado, especialistas tentaram apontar algumas razões pelas quais os jovens brasileiros estão tão dependentes do mundo virtual. A primeira delas tem a ver com a própria fase da vida, a adolescência, um período em que as pessoas sentem necessidade de aprovação e de reforçar a própria imagens e, talvez por isso, muitas que não conseguem a sonhada popularidade nos ambientes de convivência, se estabelecem nas redes sociais.

Outro fator que influencia nos dados preocupantes desse estudo é a desigualdade social e cultural que assola o Brasil. De acordo com pesquisadores, na Internet, os jovens tem a sensação de que todos têm as mesmas oportunidades e por isso ela acaba sendo uma válvula de escape para o mundo físico.

Uso excessivo da internet traz riscos à saúde mental

A pesquisa também constatou que o número de adolescentes com ansiedade é duas vezes maior no grupo que apresenta sinais de dependência virtual. Entre eles, 34% demonstraram sintomas do transtorno. Já entre os adolescentes não dependentes este número cai para 17%.

Outros estudos indicam também que, além da ansiedade, o uso das redes sociais pode ocasionar mais transtornos mentais, como o estresse e até mesmo a depressão.

Não são apenas os adolescentes que estão propícios a estes problemas: pessoas de todas as faixas etárias sofrem com dependência de internet e podem desenvolver os transtornos. De acordo com o portal REVIEWBOX, atualmente existem, na própria internet, vários métodos para controlar o uso excessivo das redes sociais, como os aplicativos para celular que bloqueiam certos aplicativos depois de um tempo determinado de uso diário.

Recentemente,  uma das mais populares redes sociais entre os jovens, o Instagram, retirou da plataforma o número de curtidas que cada foto recebia. A mudança ocorreu após a percepção de que estes números acabavam gerando a sensação de competição nos usuários, que se comparavam constantemente aos outros, ocasionando ansiedade e depressão em alguns casos.

Por ser uma questão tão ligada à saúde mental, é essencial discutir o assunto. Por isso, é importante que os pais percebam se os filhos estão com algum sintoma de dependência de internet, como a queda no desempenho escolar e o afastamento da vida social e, em caso de notar o surgimento de transtornos mentais, procurar a ajuda adequada com um profissional.

Comentários