Aula prática de jardinagem faz horta com plantio de ervas, temperos e chás na Escola de Gastronomia em Taboão

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 22/07/2019

Os alunos do curso de Jardinagem promovido pela prefeitura de Taboão da Serra em parceria com o Sena deram uma verdadeira aula de plantio e colocaram em prática todo o conhecimento adquirido em sala de aula na última quinta-feira, dia 18, em uma ação especial na Escola Municipal de Gastronomia, onde foram plantadas diversas mudas e sementes de chás, temperos e hortaliças. A atividade foi desenvolvida pela Secretaria de Desenvolvimento Ecômico, Trabalho e Renda em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Habitação e Meio Ambiente.

 

“A ideia da gente construir essa horta na Escola de Gastronomia teve como objetivo fazer com que os alunos utilizem na cozinha as hortaliças, os chás e temperos da própria plantados aqui”, explica Laura Neves, secretaria de Desenvolvimento Econômio. “Isso, além de dar mais sabor aos alimentos, vai trazer uma economia e mais saúde aos alimentos”, disse ainda.

 

As mudas de alecrim, pimenta, , manjericão, orégano, tomate, alfaces e muitas outras, alem das sementes de chá, foram doadas pela Secretaria do Meio Ambiente. Todas elas foram plantadas com material orgânico.

 

“Quando usamos material orgânico nas árvores, nas plantas, nas hortas, nos vasinhos, garantimos alimentos saudáveis e uma produção totalmente sem agrotóxico. Isso acaba favorecento a saúde. Estamos fazendo um projeto que, além de tudo, é sustentável, saudável e estimula outras pessoas”, salientou Sandra Pereira, secretária do Meio Ambiente.

 

A atiividade, ainda conforme disse Laura, visa incentivar os moradores a proucurarem o curso de jardinagem e mostrar a população que que plantio pode ser feito não só em um terreno quanto, mas também em uma garrafa pet ou até mesmo em vasinhos.

 

Conforme explicaram os alunos, para começar a plantação foi preciso primeiro limpar o terreno e elimar as ervas daninhas. Depois foi necessário demarcar o solo com tijolos e, dentro deles, plantar o boldo, uma planta defensiva que ajuda a proteger a horta do ataque de bichos.

 

A técnica foi testada durante o curso e, segundo a aluna Cristina Duarte, funcionou. “Nós fizemos esse teste na Esola de Construção Civil. Lá, deu muito certo. A horta que estava com o boldo em volta foi a que mais teve produtividade”, explicou.

 

Em seguida, solo foi revolvido com composto orgânico e fertilizante para ajudar na drenagem na umidade e fazer com que a plantação possa crescer de forma saudável. Só depois desse processo que as sementes e mudas foram plantadas.

 

Cristiana aproveitou a oportunidade para elogiar o curso e o indicar a outras pessoas. “Os professores são muito bons. Quem puder, tiver disponibilidade e quiser seguir nessa profissão, o curso dáesse suporte”, disse ela animada. A decoradora ainda explica que nas aulas ainda é ensinado a fazer terrários e cultivar flores, o que também pode ser usado na geração de renda.

 

A atividade foi pensada para garantir a continuidade e manutenção da horta, por isso no local também foi construido uma composteira seca com folhas. “As folhas secas que caem entraram em decomposição e vão ajudar a formar o adubo”, explica Régis Guerini, o professor. No local, ainda será feito um minhocário, que também ajudará na reciclágem da matéria orgânica.

 

“Essa parceria é excelente porque ajuda a gente a cumprir a nossa missão de atingur uma população mais carente, dando formação profissional de qualidade. A gente sempre procura usar todos os conhecimentos que os alunos tem no curso para fazer com que esse projeto tenha alguma resposta para a sociedade e isso é uma forma de de trazer conhecimento, desenvolvimento social e integração através do ensino de um oficio”, explicou ainda o professor.

 

 

 

 

 

Comentários