Cartórios eleitorais de Taboão ficarão fechados nesta quarta, 17, e quinta-feira, 18, para mudança de endereço

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 16/07/2019

Os cartórios eleitorais de Taboão da Serra não terão expediente nesta quarta, 17, e quinta-feira, 18, devido a mudança de endereço para a Avenida Armando Andrade, nº 1.315, no Parques Santos Dumont. As sedes das zonas eleitorais 324º e 416º, que antes atendiam em bairros diferentes, agora vão se unificar e atenderão no novo posto a partir de sexta-feira, 19.

Os eleitores da cidade devem ficar atentos com a mudança e procurar o quanto antes a Justiça Eleitoral para evitar filas no cadastramento biométrico, que já começou a ser feito em Taboão embora ainda não seja obrigatório para as próximas eleições.

Taboão tem atualmente cerca de 204.253 votantes, no entanto, este número já foi maior. Em maio, a Justiça Eleitoral cancelou 4.485 títulos de eleitores que faltaram nos últimos três últimos pleitos sem se justificarem. Com a biometria, os cidadãos aptos a votar podem diminuir ainda mais, pois caso o eleitor não tenha cadastrado a biometria quando ela for obrigatória na cidade.

Embu das Artes foi a primeira cidade da região a exigir as digitais em eleições, que passou a valer em 2018. O procedimento na cidade já foi concluído. Agora, em 2019, será a vez de Itapecerica da Serra, Embu-Guaçu, Juquitiba e São Lourenço da Serra realizaram o cadastramento dos munícipes. O prazo nas cidades para o eleitor comparecer em um cartório eleitoral e fazer a biometria é até dia 19 de dezembro.

Para ser atendido, deve ser agendado um dia e horário em um cartório eleitoral ou posto de atendimento no site do Tribunal Eleitoral Regional de São Paulo. Na data marcada, o eleitor terá que levar um documento oficial com foto e comprovante de residência.

Caso não realize o procedimento, o cidadão não poderá votar e terá o título cancelado. Com isso, poderá ter impedimentos na obtenção de passaporte, carteira de identidade e empréstimos em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo.

 

Comentários