Taboão da Serra diminui seis índices criminais no mês de março

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 25/04/2019

A cidade de Taboão da Serra reduziu seis de seus índices criminais no mês de março de 2019 se comparado com igual período do ano anterior. No ranking regional, Itapecerica ficou em segundo lugar, com queda em cinco tipos de crime. Já Embu vem em último lugar, com apenas dois indicadores no azul. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, dia25, pela Secretaria da Segurança do Estado de São Paulo (SSP-SP).

Taboão registrou dois casos de estupro este ano contra  sete do ano anterior, uma queda de 71%. Homicídio também teve diminuição de 75%. Foram quatro em 2018 e um em 2019. Já latrocínio permaneceu em zero casos nos dois anos.

Os crimes contra o patrimônio também apresentaram queda, com exceção de furto de carro, que cresceu 17%. Os roubos em geral na cidade diminuíram 20%, indo de 221 para 176 casos. O roubo de veículo acompanhou a curva decrescente e registrou uma diminuição de 20%. Foram 41 no ano passado e 33 em 2019. Furto foi de 149 para 144, uma diferença de quatro casos a menos. Já roubos de carga diminuíram em  seis ocorrências.

Outra cidade que também teve um bom desempenho nos dados criminais de março foi Itapecerica. Nos casos de crimes hediondos, a cidade ou diminuiu ou manteve o número estável, como homicídio, que registrou duas ocorrências nos dois anos. Na cidade, não teve registro de latrocínio esse ano, sendo que em 2018 foi registrado um caso. Estupro caiu de oito para uma ocorrência, ou seja, 88% a menos.

Roubo teve queda de 7% em março. Foram 84 ocorrências desta natureza em 2018 e 78 em 2019. Furto ficou em 40 casos contra 71 do ano passado, ou seja, 44% de queda. Já furto de veículo foi de 24 para oito ocorrências, uma diferença de 67%. Este ano houve dois roubos de carga enquanto no ano passado foram nove. Apenas roubo de veículo cresceu, indo de oito para 20 casos.

Das três cidades da região, Embu registrou aumento em cinco índices e queda em apenas dois, mantendo homicídio e latrocínio estáveis em dois e zero casos respectivamente. Estupro teve aumento de um caso, indo de oito para nove.

Roubo foi de 71 para 145 ocorrências. Em número estatístico, isso representa um crescimento de mais de 100%. Furto registrou 14% de aumento, o que significa dizer que ano passado foram 64 casos e este ano, 73. Já roubo de carga teve um crime a mais se comparado com 2018, que registrou três ocorrências.

 

Comentários