Prefeitura adia prazo dado pelo MP para retirada de camelôs em Taboão e deve regulamentar categoria

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 26/03/2019

A prefeitura de Taboão adiou em 90 dias a saída dos camelôs do centro da cidade, da Estrada Kizaemon Takeuti e na entrada da empresa Sercom. A medida reverteu a ação do Ministério Público que pedia a retirada dos ambulantes até o dia 8 de abril e, com o novo prazo, o Executivo deve elaborar um Projeto de Lei para regulamentar a categoria na cidade.

O anúncio da medida foi feito durante sessão desta terça-feira, dia 26, depois que o prefeito Fernando Fernandes atendeu ao pedido dos vereadores e realizou uma reunião com todos para tratar sobre o tema. O prazo incialmente concedido, após decorrido, pode ser prorrogado por mais 90 dias.

Apontado como pivô do encontro entre Fernando e os vereadores do BIH e os da oposição, Ronaldo Onishi disse que “de forma alguma o prefeito é contra a geração de renda e de emprego”.

“O governo municipal fará uma força-tarefa para regulamentar para que possamos entrar uma legislação que permita ao trabalhador levar o leite e o pão para sua casa, para que possa trabalhar com dignidade, principalmente no momento de crise que estamos vivendo”, disse Onishi.

“Foi trazido os ambulantes nesta Casa, foi conversado, levamos ao prefeito, que de pronto concedeu um prazo maior para esses ambulantes continuassem trabalhando até que o Executivo e o Legislativo possam trazer uma lei para que todos possam trabalhar e manter sua dignidade”, disse também Joice Silva.

Comentários