Moradores de Embu-Guaçu fazem abaixo-assinado para reivindicar melhores condições em ônibus intermunicipais

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 20/03/2019

Os moradores de Embu-Guaçu estão se mobilizando por meio de um abaixo-assinado para reivindicar melhores condições nos ônibus intermunicipais que circulam na cidade. Segundo relataram, os coletivos são superlotados em horários de pico, apresentam problemas nos elevaores e muitos até têm goteiras em dias de chuva. 

"Estamos sofrendo com ônibus velhos", informou um dos moradores ouvidos pela reportagem. Somente dele foram sete reclamações sobre variados problemas na EMTU. A empresa ainda recebeu cerca de 11 ofícios de vereadore da cidade, de acordo com o que informou. "Basicamente é sempre a mesma resposta: 'estamos analisando'", disse ainda.

Em vídeos enviados à reportagem, é possível ver diversas goreiras em ônibus das linhas. Em certos pontos, a água escorre pelas laterais internas e molham usuários que estãos sentados. Uma mulher chegou até a abrir um guarda-chuva para não se encharcar.

As linhas apontadas com este problema são:

012 - Embu-Guaçu (Cipo)/São Paulo (Terminal Grajaú)
226 - Embu-Guaçu (Chácara Florida)/São Paulo (Terminal Grajaú)
563 - Embu-Guaçu (Vila Louro)/ São Paulo (Metrô Capão Redondo)
558 -Embu-Guaçu (Chácara Florida)/São Paulo (Metrô Capão Redondo)

Além das goteiras, os usuáios também enfrentam superlotação. Filas enormes, segundo relatam, têm se formado nos pontos finais em horários de pico, principalmente nas 563 e 558. A 226 também acaba sendo afetada depois que a 012 passa a circular apenas de uma em uma hora, o que acontece após às 18h40, horário que grande parte dos munícipes estão voltando para casa do trabalho.

Já a 009 não funciona aos finais de semana. "Isso prejudica os usuários que têm que se deslocarem para outra linha", informou inconformado um usuário.

Os passsageiros também relataram problemas com os elevadores dos coletivos. "Outra reclamação constante é em relação aos elevadores que não funcionan. Inclusive, aqui em Embu-Guaçu alguns veredores fizeram uma bltiz e pegaram essa situacão", disse o jovem.

"Diante de tantas dificuldade enfrentadas, me deparei com uma cena que chega a ser lamentável, em que um munícipe fica preso quatro horas dentro de um ônibus", relatou uma mulher, se referindo a um elevador quebrado. "Tiveram que improvisar uma ponte", explicou outro rapaz.

A reportagem procurou a EMTU para verificar se a fiscalização estava sendo feita. Em nota, a empresa informou "que serão realizadas, nos próximos dias, inspeções extraordinárias nos ônibus das empresas que operam na região do Embu-Guaçu". 

Confira a resposta na íntegra:

Sobre as goteiras denunciadas por usuários nas linhas citadas, informamos que serão realizadas, nos próximos dias, inspeções extraordinárias nos ônibus das empresas que operam na região do Embu-Guaçu, inclusive no veículo de prefixo 15.707 mencionado em um dos vídeos. 

As inspeções na frota metropolitana são realizadas regularmente pela EMTU/SP com a verificação de 400 itens relacionados à conservação, manutenção e segurança. No período de 13 a 28 de dezembro do ano passado, foram inspecionados em Embu-Guaçu e arredores 61 ônibus, sendo 43 na Viação Miracatiba. Desses 43, sete apresentaram defeitos defuncionamento nos elevadores. As falhas foram sanadas e os veículos foram liberados para operação. Dos 18 veículos na Viação Raposo Tavares inspecionados, um foi retido para realização de reparos devido a defeito na plataforma elevatória. Após regularização, foi autorizado a circular. 

Com relação aos requerimentos enviados por vereadores, informamos que diante da demanda encaminhada pela Câmara Municipal de Embu-Guaçu, datada de 27 de novembro de 2018, com relatos de problemas nos elevadores das operadoras da região, foram realizadas inspeções extraordinárias nos veículos das operadoras Miracatiba e Raposo Tavares, conforme relatado acima.

A EMTU/SP recomenda que os passageiros registrem críticas e sugestões por meio do site www.emtu.sp.gov.br. Os números da linha e prefixo do ônibus são fundamentais para agilizar a apuração dos detalhes de eventuais ocorrências. Se for constatada irregularidade, a empresa operadora está sujeita a sanções contratuais previstas.

Comentários