Corpo de jovem desaparecida em fim de ano é enterrado em Taboão; marido é o principal suspeito de ter matado a moça

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 18/01/2019

O corpo da jovem Raquel dos Santos Soares, de 20 anos, que estava desaparecida desde o dia 31 de dezembro, foi enterrado na última quarta-feira, dia 16, no cemitério da Saudade, em Taboão da Serra. A moça foi encontrada morta pela Polícia Militar no Capão Redondo, zona sul da Capital.

A polícia conseguiu deter dois homens que podem estar envolvidos no assassinato de Raquel, sendo um deles seu ex-companheiro, de 25 anos. A suspeita é baseada nos relatos de testemunhas, que disseram ter ouvido o casal brigar.

A polícia ainda investiga a possibilidade de o homem ter pedido a ajuda de traficantes para matar Raquel. Há outro suspeito foragido.

A família ainda informou que o relacionamento dos dois era conturbado e já havia sido marcado por diversas separações. Uma amiga da vítima também mostrou mensagens de uma conversa em que Raquel dizia ter alugado uma casa para se separar. No registro, a moça chegou a confessar que já havia sido agredida quando ainda estava grávida.

Raquel foi vista pela última vez pela irmã no último dia de 2018, quando ia passar passar a virada do ano nas casa dos pais. Ela morava com o companheiro no Morro do Lula, no Campo Limpo. Ela deixa duas filhas, uma de 1 ano e outra de 3. 

Comentários