Extinção de linha de ônibus que complementava trajeto do Metrô Butantã até Clínicas prejudica moradores da região

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 8/01/2019

Os moradores das cidades de Itapecerica da Serra, Embu das Artes e Taboão da Serra relataram estarem sendo prejudicados com a extinção nas últimas semanas de 2018 da linha de ônibus complementar 576, que era admnistrada pela Viação Pirajuçara e Miracatiba pelo Consórcio Intervias e ia do Terminal da Estação do Metrô Butantã, na linha 4-Amarela, até o Hospital das Clínicas.

"Está todo mundo muito revoltado, porque tem muita gente que usa a linha e eles agora fizeram como a maioria dos políticos fazem, né? Quando chega final de ano, todo mundo fica disperço, ai ele foram lá e tiraram. Eu sinto que está largado. Não tem como você cobrar na [viação] Pirajuçara, na [viação] Miracaiba, na Prefeitura de São Paulo, na EMTU. Até carta para o Ministério Público eu já mandei" , afirma indignado um usuário.

As reclamações ainda apontam que com o passar do tempo, o número de ônibus da linha foi diminuindo gradativamente, o que aumentava a demora na espera. "No começo, eram 10. Caíram para 8, para 6, para 4 até chegarem a dois. Aí cortaram os ônibus nos finais de semana", afirmou um moradores de Embu das Artes, que acredita que a retirada gradual foi uma medida para obrigar as pessoas a procurarem outras alternativas e, assim, acabar com a linha de vez.

O ônibus de número 575 foi implementado em 2016 sob muito protesto para complementar o trajeto feito pelos ônibus 089 (Taboão), 033 (Itapecerica), 124 (Embu) e 191 (Taboão), que tiveram seus pontos finais reduzidos até o terminal do Metrô Butantã após a Prefeitura de São Paulo proibir suas circulações na Teodoro Sampaio, região de Pinheiros. À época, com a medida, vários passageiros que desciam depois do terminal tiveram seus trajetos diificultados.

Após muita reivindicação, a linha complementar foi criada e passou a ser gerenciada pela Viação Pirajussara e Miracatiba pelo Consórcio Intervias. Os usuários, então, passaram a descer no terminal do Metrô Butantã e pegar a linha 576, pagando apenas 10 centavos a mais com o cartão Bom para embarcar.

Agora, com o fim do ônibus 576, os passageiros têm que pagar mais uma passagem para complementarem seus destinos. "Para a gente que trabalha em São Paulo, o empresário não quer pagar a mais. Ele prefere contratar alguém que paga R$ 4,00 e tem direto de pelo menos quatro integrações do que um funcionário que já mora longe e ainda paga R$ 10,00 ou R$ 12,00 na condução", observou ainda o embuense.

A reportagem entrou em contato com a Viação Pirajuçara. A empresa respondeu que "só cumpriu determinação da EMTU através da portaria publicada no diário oficial" e que "o não cumprimento resulta sanções". Já a Viação Miracatiba não chegou a retornar o contato.

A EMTU também foi questionada sobre o motivo pelo qual a linha foi cancelada e se outra medida seria adotada para ajudar os passageiros prejudicados. A companhia, no entanto, se limitou a dizer "que a linha operava como um serviço de complementação de viagens que é estabelecido por um período de tempo determinado, buscando a adaptação do usuário à mudança de padrão de seu deslocamento. Neste caso envolveu a necessidade de utilização da rede metroferroviária entre a estação Butantã do Metrô e a região do Hospital das Clínicas a partir do momento em que o ponto final das linhas 033, 089, 124 e 191, provenientes de Taboão da Serra e Embu das Artes, foi transferido para o Terminal Butantã".

"Lembramos que usuários portadores do Cartão BOM contam com desconto de R$ 1,50 na integração com o metrô, ou seja, ao descerem no Terminal Butantã, desembolsam mais R$ 2,50 com o Cartão BOM para terem acesso ao metrô na linha 4-Amarela. Estes usuários também têm à disposição as estações Fradique Coutinho e Oscar Freire da linha 4-Amarela, que permitem o acesso à região das ruas Teodoro Sampaio e Cardeal Arcoverde. Para o Hospital das Clínicas, a opção é se deslocar até a estação Paulista da linha 4-Amarela, fazendo conexão para a linha 2-Verde na estação Consolação, seguindo até a estação Clínicas", finalizou a empresa.

 

Comentários