Dia Mundial do Meio Ambiente: Óleo de cozinha usado é transformado em sabão vegetal por moradora de Embu

Por Juliana Ribeiro | 5/06/2018

A alternativa sustentável de transformar óleo comestível residual em sabão ecológico é uma das formas que pode ser usada para evitar o descarte incorreto do produto no meio ambiente. Após ser usado em frituras, o óleo pode ser reaproveitado e transformado em produto de limpeza. É o que faz a moradora de Embu das Artes, Joana Cavalcante Gomes, de 65 anos, que aproveita a matéria prima para a fabricação de sabão em barra.

Desde meados de 2013, Joana modificou a forma como a família, amigos e vizinhos descartam o óleo de cozinha usado. Ela encontrou na produção de sabão caseiro uma alternativa fácil e econômica que, além de evitar um problema ambiental, ajuda a conscientizar as pessoas com quem convive.

A dona de casa explica que aprendeu a fazer o sabão com a filha e, desde então, nunca mais precisaram comprar o produto industrializado: “Ela aprendeu com a sogra e depois me ensinou. Eu faço e distribuo para a família inteira!”. Ela ainda conta que o todo o óleo utilizado na produção é recolhido na casa de familiares, amigos e vizinhos.

“Eles vão armazenando o óleo em garrafas e depois eu vou recolhendo. Quando chega a aproximadamente 5 litros, aí eu começo a produção. É bom destacar que essa quantidade de óleo rende muito produto, então já é uma forma de economizar”, explica a dona de casa.

Para a administradora de empresas Kátia Gomes, filha de Joana, a qualidade do sabão que produzem não deixa nada a desejar aos oferecidos nos supermercados. Ela acredita que além da economia, outro fator é ainda mais importante:

“De forma natural, as pessoas foram tomando consciência sobre a importância do descarte adequado do óleo usado. E o melhor de tudo é ver que algo que poderia prejudicar o meio ambiente é transformado em um produto de grande utilidade para todos”, ela diz.

Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), só no estado de São Paulo são consumidos anualmente 242 milhões de litros de óleo. O número nacional é ainda maior, no país todo são usados 3 bilhões de litros de óleo ao ano. Como não é consumido integralmente, o problema de onde descartar o óleo que restou das frituras se tornou um problema.

A atitude mais comum dos consumidores é jogar o óleo usado na pia. Porém, esse gesto é errado e causa muitos transtornos. Quando jogado na rede de esgoto, o óleo pode se solidificar e entupir os encanamentos. Para se ter uma ideia da gravidade, 40% dos casos de entupimentos de tubulações são causados pelo óleo solidificado.

Nos locais onde a rede de esgoto é deficiente, invariavelmente, esse óleo acaba indo parar nos cursos d’água que cortam as cidades, causando danos à fauna e flora aquática. Quando esse óleo é jogado diretamente no solo causa impermeabilização, contribuindo para enchentes, ou entra em decomposição, soltando gás metano durante esse processo, causando mau cheiro, além de agravar o efeito estufa.

Segundo informações do Ecycle, Além da reciclagem do óleo na produção de sabão, existem alternativas de reaproveitamento do produto, como em produção de biodiesel, tintas a óleo, massa de vidraceiro, entre outros.

Joana dá uma dica para as donas de casas que desejam iniciar a produção de sabão caseiro: “Muitas empresas, especialmente lanchonetes, costumam doar o óleo utilizado em frituras. Então essa pode ser uma forma de começar a produzir, economizar e evitar que este óleo seja jogado no solo, pia ou esgoto. Pode ter certeza de que fará toda a diferença na vida de todos”, ela conclui.

Comentários