Criança de 11 anos foi sequestrada e estuprada por acusado de crimes sexuais em Itapecerica da Serra

Por Sandra Pereira | 20/11/2017

Uma menina de 11 anos, que mora com os pais no Parque Paraíso, em Itapecerica da Serra, viveu instantes de terror na quinta-feira, 16, quando foi comprar ovos num comércio que fica na rua onde mora. A mãe da criança contou chorando, que pediu a filha para comprar ovos, quando ela foi sequestrada por um homem armado, jogada dentro do porta malas do carro dele, levada para uma rua deserta e estuprada por quase duas horas. A família da menina viveu um verdadeiro pesadelo até que o acusado pelo crime foi preso pela Polícia Civil nesta segunda-feira, 20. Nos dias que antecederam a prisão do acusado os pais da criança fizeram verdadeiro trabalho de investigação para encontrar o culpado, identificá-lo e fazer com que fosse preso. O relato da criança e dos pais comove até o mais duro dos corações.

“Esse monstro pegou a minha filha na rua, apontou uma arma na cabeça dela e pôs ela dentro de um portas malas. Depois colocou um saco preto na cabeça dela e abusou de todas as formas, trancou ela no porta malas de novo e depois jogou a minha filha perto um monte de lixo, como se ela fosse nada. Isso não se faz com uma criança é muita monstruosidade. Eu quero ver esse monstro na cadeia”, contou a mãe aos prantos no domingo, 19, quando pediu ajuda da reportagem do Jornal na Net.

A mãe disse que no dia do estupro, quando a filha demorou a voltar pra casa avisou ao marido e os dois saíram pelas ruas a procura. Depois de um bom tempo encontraram a menina chorando na rua quase desfalecida e mal podendo andar, repleta de dores. A criança disse que foi arrastada pelo acusado do carro numa estrada de terra até uma casa inacabada. Lá ele obrigou a criança a tomar uma substância misturada em água. Manteve-a sob forte ameaça todo o tempo e chegou a falar ao telefone com alguém dizendo que a mataria. Os pais socorreram a criança e fizeram Boletim de Ocorrência.

Inconformados, os pais começaram a andar no bairro descrevendo o suspeito do estupro da filha. As pistas os levaram a um acusado já conhecido da vizinhança por outros crimes sexuais contra crianças. Quando eles avistaram o suspeito a filha o reconheceu imediatamente, segundo a mãe.

“Nós pegamos ela de carro e saímos pelas ruas descrevendo as características do homem que ela contou. Chegamos até uma pessoa que nos disse que o homem com aquelas características era suspeito de estuprar outra criança de 10 anos, mas a menina não o reconheceu por que ele usou um saco de plástico na cabeça. Esse homem também é conhecido porque paga para sair com adolescentes. Quando a minha filha viu ele reconheceu na hora e entrou em choque, repetindo sem parar: mãe é ele, mãe é ele. Ela entrou em desespero, ficou em pânico. Ela sentiu pavor dele, porque esse monstro machucou muito a minha menina. Nós saímos investigando porque a minha filha quer ele preso. Ela não fez nada errado, sempre foi comprar as coisas de casa”, disse a mulher que tem outros dois filhos e passou os últimos dias dividida entre cuidar dos dois mais novos, incluindo um bebê e dar a assistência emocional que a mais velha precisa.

O acusado de estuprar a criança é um professor aposentado, ex-candidato a vereador, que mora numa rua do Parque Paraíso perto da família da menina que ele está sendo acusado de abusar. Os pais garantem que a criança reconheceu o acusado e o seu carro. Também disseram que ele estava tentando arrumar o documento do carro pra ir embora.

Logo depois da família registrar Boletim de Ocorrência a menina foi encaminhada ao hospital para realizar exames comprovando o estupro. Também fará acompanhamento psicológico. A criança está inconsolável e relata dores fortes à família, segundo a mãe.

O crime contra a filha deixou os pais inconformados com a monstruosidade do ato em si. Eles não tiveram descanso até que o acusado fosse preso. A mãe disse ao Jornal na Net que após identificaram o acusado e irem até a Delegacia foram informados que a polícia só poderia efetuar a prisão dele quando o Fórum de Itapecerica voltasse a funcionar após o feriado, nesta terça-feira, 21.

“A gente quer Justiça para que esse monstro não continue solto fazendo mal a outras meninas”, disparou a mãe, afirmando estar ciente de que a batalha para manter o acusado de estuprar a filha na cadeia apenas começou.

A família pediu ajuda a reportagem do Jornal da Net em razão do comprometimento do site nas causas relacionadas à proteção da mulher e contra os crimes sexuais. Numa ação conjunta com a coordenadoria dos Direitos da Mulher de Taboão da Serra a Delegacia de Itapecerica da Serra foi acionada e diante das informações prestadas pelos familiares da criança o acusado foi detido após reconhecimento da menina de 11 anos vítima de abuso sexual.

Comentários