Aumento da passagem para R$ 3,80 no Embu começa com protesto de passageiros

Por Sandra Pereira | 6/02/2017

Moradores e lideranças políticas realizaram um ato em protesto contra o  aumento da passagem do transporte municipal de Embu das Artes para R$ 3,80 na manhã desta segunda-feira, 6. O ato aconteceu no largo 21 de Abril na região central da cidade. Houve concentração dos manifestantes na porta da prefeitura. Uma comissão foi formada para dialogar com a prefeitura e foi decidido que haverá uma nova reunião na próxima semana para tratar o tema. Além disso, haverá uma audiência pública em março para discutir o tema. O preço da tarifa na cidade permanece R$ 3,80.

Ao microfone o grupo repetiu insistentemente:  “R$ 3,80 o povo não aguenta”. O novo preço foi determinado em decreto assinado no dia 27 de janeiro pelo então prefeito interino Hugo Prado. Atualmente o cargo de prefeito interino é exercido pelo Dr. Piter Calderoni, que afirmou "não gostar" do valor de R$ 3,80 e disse que iria rever a questão.


O reajuste pegou mal já que nas cidades vizinhas Taboão da Serra e Itapecerica da Serra o preço da passagem custa R 3,00.

Além do preço da passagem os passageiros do transporte público de Embu das Artes criticam às más condições dos veículos e da superlotação. 

A prefeitura alega que o aumento foi feito com base num estudo feito pela Secretaria de Mobilidade Urbana, em conjunto com a Secretaria de Governo. O estudo usou a tabela do chamado Grupo Executivo de Integração da Política de Transportes, que considera, entre outros itens do sistema, o custo de óleo diesel, rodagem, veículos, mão-de-obra operacional e despesas administrativas. O estudo teria apontado o valor de R$ 4,05. Já a Transartes (ex-Coopercav), empresa que opera na cidade, teria pleiteado a tarifa de R$ 4,77.

Comentários