Sem opção pedestre guarda ou joga lixo em avenida de Itapecerica da Serra

Por | 19/10/2010

Sem local para jogar lixo. Está é a realidade dos pedestres que andam pela Avenida XV de Novembro, principal via de acesso a Régis Bittencourt (BR-116), em Itapecerica da Serra. Encontrar lixeiras é quase impossível na avenida.

O pedestre ao percorrer o trajeto da Escola Viva à Secretaria de Segurança, Trânsito e Transportes, não encontra nenhuma lixeira e são obrigados a carregar o papel, latinha ou garrafas até uma lixeira, que fica muito distante da XV de Novembro.

O problema que parece pequeno para muitos que não percebem a falta das lixeiras, pode se tornar sério pela quantidade de lixo que pode se acumular na avenida. De acordo com o Professor Luiz Rodrigo muitos pedestres jogam o lixo na rua, porque não tem a conscientização de guardar e depois colocar na lixeira. “Sempre que faço o trajeto guardo o que consumo e quando encontro uma lixeira, que é difícil na cidade, jogo no lugar correto. Acho uma falta de respeito com o meio ambiente e com o pedestre, é tão difícil assim instalar lixeiras na cidade e na avenida?”, questiona.

Outros pedestres também contaram que a dificuldade de carregar o lixo consumido é muito grande e que muitas vezes não respeitam o que é o correto, jogar o lixo em lugares apropriados. “Carrego essa bolsa pesada e minha filha, quando acabei de comer, por exemplo, um chocolate não tenho o costume de procurar uma lixeira, se ela está próxima jogo nela, se não acabo jogando no chão”, contou uma moradora que não quis se identificar.

A Reportagem do Jornal na Net realizou o trajeto nesta terça-feira e pode constatar que além deste percurso comentado pelos pedestres, o restante da avenida também não conta com lixeiras. O que observamos no decorrer de toda a avenida foram cerca de três lixeiras, sentido BR-116 – Centro. Uma delas é um tambor no Posto de Gasolina (em frente ao Pronto Socorro), nem ao menos os pontos de ônibus contam com as lixeiras.

A Reportagem tentou entrar em contato com o Secretário de Obras, Carlos Hueb, mas até o fechamento desta matéria não obteve respostas sobre o real motivo da falta de lixeira na principal avenida da cidade.

 

Comentários