/

Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Transporte e Trânsito

Grupo fecha BR em protesto contra a prisão do homem acusado de ser o maníaco do i30

Por Sandra Pereira | 9/11/2016

br

Leitor do Jornal na NetManifestantes disseram que polícia prendeu o homem errado e que o verdadeiro maníaco do i30 continua solto

Aproximadamente 20 pessoas, entre amigos e familiares do homem acusado de ser o maníaco do carro i30, acusado de atacar e estuprar mulheres em Taboão da Serra, fechou a rodovia Régis Bittencourt, na altura do km 274, no final da tarde desta quarta-feira, 9, em protesto contra a prisão considerada injusta. O grupo garante que o homem preso é inocente e o culpado de atacar e estuprar mulheres na cidade permanece solto.  

Durante o protesto os manifestantes queimaram pneus e levavam cartazes contra a prisão de D.C.S. Ele foi preso no começo da semana acusado de ter cometido estupros em Taboão da Serra e chegou a ser reconhecido por duas vítimas. 

A prisão dele causou revolta entre amigos e familiares do suspeito. Desde que ele preso várias pessoas estiveram na Delegacia a fim de atestar sua inocência.  

Depois ser preso o rapaz foi conduzido ao 89º DP, o suspeito de vários estupros chegou a ser reconhecido por uma das vítimas. A Polícia Civil do município de Taboão da Serra divulgou em outubro o “retrato falado” do acusado de cometer estupros na região. Uma jovem de 18 anos, foi vítima no mesmo mês, obrigada a entrar no carro da marca Hyundai I30 – nas margens da Rodovia Régis Bittencourt e em seguida ela afirma ter sido abusada. 

Em reportagem exibida pela Band, a vítima contou que estava voltando do trabalho. “Ele me abordou, apontou a arma para mim, abriu um pouco a porta do carro e mandou eu entrar. Eu disse que não ia entrar. Então ele foi descendo do carro. Dei a volta correndo com ele apontando a arma para mim e ele mesmo abriu a porta do passageiro”, relatou a moça.

A moça teria relatado que foi abordada no bairro Pirajuçara e levada para uma rua escura, tendo sido abusada dentro do veículo. Após o ato de estupro, o acusado a largou no local e a jovem voltou para casa de ônibus.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.