Pedestres com mobilidade reduzida são obrigados a andar no meio da rua em Taboão da Serra

Por Anderson Dias | 18/10/2016

Pedestres precisam disputar a rua com motoristas na rua Salvador Branco de Andrade, em Taboão da Serra. Isso porque, a calçada que deveria ser totalmente asfaltada tem um trecho todo esburacado, e que fica totalmente empoçada quando chove. O perigo faz com que pessoas com mobilidade reduzida tenha que andar em meio aos automóveis.
A carreta estacionada na rua não permite que pedestres e motoristas tenham visão ampla dos carros que transitam pelo local, gerando perigo para a população. Os moradores do bairro reclamam que além de atrapalhar, a carreta ainda serve de abrigo para criminosos se esconderem. “Calçada esburacada, crimes na rua, tá difícil as coisas aqui”, disse uma moradora da região.

Cadeirantes e pedestres que usam muletas sofrem ainda mais, eles andam mais devagar e correm mais riscos. Vizinhos do bairro se solidarizam a essas pessoas, e oferecem ajuda para que a locomoção pela região seja mais segura. A população vê a situação como um descaso. “Não dá para aceitar uma calçada assim”, disse um morador do bairro.

Comentários