/

Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Educação

Professores da rede municipal de Itapecerica entram em greve na sexta-feira, 22

Por Direto da Redação do Jornal na Net | 19/05/2015

greve

Equipe Siproem Professores em sua maioria de preto marcharam pelas ruas de Itapecerica da Serra 

Os professores da rede municipal de ensino fizeram assembleia na manhã desta terça-feira, dia 19, em frente ao Complexo da Prefeitura Municipal de Itapecerica da Serra. De acordo com o diretor Adamor Uchôa e o Presidente Adenir Segura do Sindicato dos Professores das Escolas Públicas Municipais de Embu das Artes (SIPROEM) foi decretada a grave a partir de sexta-feira, dia 22, em todo município. 

A equipe da Siproem esclarece que cerca de 400 professores estão participando da paralisação, que acontecerá por tempo indeterminado até ocorrer nova discussão com relação a extensa pauta de reivindicações que vai de melhoria salarial à melhores condições de trabalho, plano de carreira e transformação das ADI's. 

Dentre a extensa pauta de reivindicações estão os pedidos de incorporação do FGTS e da gratificação de nível superior ao salário; proposta concreta de aumento salarial atendendo a meta 17 do PNE; elaboração de um novo plano de carreira com: lei que garanta a permanência das HAECS livres e a flexibilidade das demais, fim da "dança da cadeira" instituindo concurso público de acesso aos efetivos para os cargos vagos de OP, diretor de escola e supervisão e ampliação das aulas de Arte para duas semanais, dentre outros. 

A greve municipal se une a grave estadual que já dura mais de 60 dias. Nas ruas, os pais defendem que a manifestação é legitima em busca de melhorias porém defendem que a questão deve ser resolvida o quanto antes para que os estudantes não fiquem prejudicados com a falta de aula. Ao longo de mais de 60 dias, os professores já compareceram nas câmaras municipais e também fecharam por algumas vezes a Rodovia Régis Bittencourt, nas alturas de Taboão da Serra, Embu das Artes e Itapecerica além das diversas assembleias na avenida Paulista, no entanto, o governador do Estado alegou por algumas vezes que a paralisação é um caso isolado, destacando que não existe greve. 

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.