Trecho entre Taboão e Itapecerica é o mais perigoso da BR 116, pedestres devem usar passarelas

Por Direto da Redação do Jornal na Net | 29/01/2015

O trecho mais perigoso da Régis Bittencourt fica entre as cidades de Taboão e Itapecerica da Serra, muitas pessoas se arriscam atravessando numa das principais rodovias, sem utilizar a passarela. Segundo dados divulgados pela Autopista Régis Bittencourt, concessionária responsável pela via, de janeiro a dezembro de 2014, foram registradas 130 mortes, a grande maioria atropelamentos, outras de seguidas das saídas de pista, as colisões traseiras e os choques com objeto fixo (barreiras de concreto, muretas).No ano passado, 14 pessoas foram atropeladas na rodovia Régis Bittencourt. Quatro morreram.

Vale ressaltar que uma vez que o pedestre atravessa em um local, que não possui sinalização assume o risco de causar um acidentes. A grande maioria dos acidentes em rodovias são fatais, devido a alta velocidade dos veículos, esses mesmo quando tentam frear não conseguem evitar o forte impacto na vítima. Em 2014, o Jornal na Net acompanhou e noticiou diversos acidentes causados por imprudência dos pedestres. 

No entanto, ações são pensadas e desenvolvidas para redução dos números de mortes, na Rodovia Régis Bittencourt, em balanço divulgado no começo deste mês, mostram que o numero de acidentes diminuiu mais de 18% (18,4%), mas os atropelamentos continuam sendo a principal causa de morte.

"A Autopista Régis Bittencourt, concessionária da Arteris, registrou a redução de 26% no número de mortes em 2014, na comparação com o mesmo período de 2013. Este ano, de janeiro a dezembro, foram registradas 130 mortes na rodovia, frente a 175 ocorrências do mesmo tipo ocorridas no ano passado", disse por intermédio da assessoria de Comunicação. 


Comentários