Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

Relatos de arrastões em escola reforçam necessidade de policiamento em Taboão

Por | 4/09/2012

escola1

Divulgação Adilson Oliveira - TaboãoemfocoReunião de emergência foi convocada para a tarde desta terça, dia 4

Novos relatos da ação dos criminosos em frente à escola estadual Edgard Francisco, localizada no bairro Guaciara, na cidade de Taboão da Serra, foram feitos pelos alunos, seus pais e funcionários da escola e reforçam a necessidade de uma ronda mais efetiva no local. Além disso, reportam o medo constante que as vítimas convivem. Outros relatos apontam também que os alunos se mostram temerosos em ir para aula – veja mais aqui

“Dá até medo de ir para a escola. Porque não tem um segurança na entrada e saída. A gente corre o risco de ser baleado durante o assalto porque muitos alunos não entregam o que os assaltantes querem. Então nós alunos, professores, funcionários, diretores e a população exigimos segurança para todos nós”, desabafa um aluno.

De acordo com um comentário de um aluno a situação enfrentada é muito precária mesmo. Ele contou que na noite da última segunda-feira (3), foi vítima de um assaltante por volta das 19h (horário de entrada da escola). Segundo ele, o criminoso estava a pé e desarmado, neste momento, um grupo de alunos conseguiu correr atrás dele e colocá-lo dentro de um veículo. “Em frente da escola ele foi linchado por muitos alunos e pessoas indignadas. Queremos segurança na porta da escola porque isso é uma palhaçada imensa”, frisa.

Uma mãe de aluno também expressou sua indignação perante aos assaltos e declarou não saber mais a quem recorrer para dar um basta nos assaltos. “Nós os pais não sabemos mais a quem pedir ajuda, por que fica um joga, joga imenso por parte daqueles que nos achávamos que poderiam nos ajudar”, desabafou.

Os constantes arrastões e assaltos em frente e ao entorno da escola foram os principais motivos para uma reunião de emergência ser convocada para esta terça, dia 4, na parte da tarde, para que os pais, alunos e os moradores em geral discutissem junto com os funcionários alternativas para a inibição dos assaltantes.

O policiamento da PM em conjunto com a Guarda Civil Municipal seria a principal solução, segundo o diretor da escola, João. “Não pedimos para que fiquem em frente à escola, mas que façam a ronda frequente”, disse. Apesar dos constantes assaltos as aulas escolares estão acontecendo normalmente.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.